Laboratório de Estudos Cognitivos: percursos de pesquisa, formação e criação

Autores

  • Léa da Cruz Fagundes Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Rosane Aragón Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Marcus Vinicius de Azevedo Basso Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Cleci Maraschin Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-1654.94828

Palavras-chave:

Laboratório de Estudos Cognitivos, pesquisa cognitiva, formação de professores, ferramentas digitais de aprendizagem

Resumo

Durante sua trajetória, o Laboratório de Estudos Cognitivos - LEC desenvolveu uma multiplicidade de projetos que envolveram pesquisa, formação, criação de plataformas virtuais interativas e objetos digitais de aprendizagem, como também, manteve uma presença importante e, mesmo pioneira, na formulação e desenvolvimento de políticas regionais, nacionais e internacionais de inclusão digital. Neste artigo, escolhemos focar nos desdobramentos dos três primeiros aspectos mencionados, salientando as articulações entre pesquisa, formação e desenvolvimento. Com essa escolha, relatamos algumas das principais contribuições Laboratório, embora conscientes que esse mapeamento representa apenas parcialmente seu trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Léa da Cruz Fagundes, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Professora titular aposentada do Instituto de Psicologia, colaboradora convidada do Programa de Pós-Graduação em Informática na Educação da UFRGS. Fundadora e coordenadora do Laboratório de Estudos Cognitivos/UFRGS.

Rosane Aragón, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Professora titular da Faculdade de Educação da UFRGS, docente e orientadora do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFRGS.

Marcus Vinicius de Azevedo Basso, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Professor do Instituto de Matemática da UFRGS, docente e orientador do Programa de Pós-Graduação em Informática na Educação e do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Matemática da UFRGS.

Cleci Maraschin, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Professora titular aposentada do Instituto de Psicologia, colaboradora convidada do Programa de Pós-Graduação em Informática na Educação e do Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social e Institucional da UFRGS. Pesquisadora CNPq.

Referências

AXT, M. A Lógica da Programação com Linguagem Logo e a Teoria de Paulo Freire. In: AXT, M. (Org.). Os Micromundos Logo da Linguagem. 1ed.PORTO ALEGRE / RS: UFRGS - FUNTEVÊ, 1986, v. 1, p. 11-16.

AXT, M. Explorando Listas em Logo. 1ª. ed. SÃO PAULO / SP: McGraw-Hill, 1989.

AXT, M. Pensamento e Linguagem na Interação com Microcomputador; as Verbalizações Infantis como Instrumento de Diagnóstico de Dificuldades de Aprendizagem. Arquivos Brasileiros de Psicologia, Rio de Janeiro, v. 40, n.2, p. 3-23, 1988.

BASSO, M. V. A., FAGUNDES, L. C., TAROUCO, L. M. R., COSTA, A. C. R. Educação Tecnológica e/na Educação Matemática - Aplicações da Matemática Elementar na Sala de Aula Ou "Focinho de Porco Não é Tomada". Informática na Educação - Teoria e Prática. Revista do Curso de Pós Graduação em Informática na Educação – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, outubro de 1999.

BASSO, M.V.A.; MAÇADA, D.L. Mathematikos: Dispuestos a Aprender. IN: MORAES, M.C. (Org.) Educação a distância: Fundamentos e práticas. Centro Virtual Interamericano de Cooperação Solidária para a Formação de Educadores. Organização dos Estados Americanos. NIED/UNICAMP, Campinas, 2002. Disponível em <http://www.nied.unicamp.br/oea/pub/livro3/espanhol/capitulo10.pdf>. Acesso em 27 maio 2018.

BIAZUS, M.C. Desenvolvimento Gráfico Plástico da Criança em Interação com o Computador. (Dissertação de Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 1991.

BÚRIGO, E. Z., BASSO, M. V. A.; A Construção de Conceitos Matemáticos por Crianças e Adolescentes. In: I Congresso Brasileiro de Psicopedagogia e III Encontro de Psicopedagogos. Associação Brasileira de Psicopedagogia. Seção SP/RS/RJ, São Paulo, 1988.

COSTA, I. E. T.; REAL, L. C. As Potencialidades de Crianças e Adolescentes Portadores de Necessidades Especiais Através da Interação com Micro-Computadores. In: José Armando Valente. (Org.). Liberando a mente: computadores na Educação Especial. Campinas: Gráfica Central da UNICAMP, 1991, v., p. 281-285.

COSTA, I. T; FAGUNDES, L. C; NEVADO, R. A. Projeto TecLec- Modelo de uma Nova Metodologia em EAD incorporando os Recursos da Telemática. In: Informática na Educação- Teoria e Prática. Porto Alegre, 1998. v.1 n.1.p.83-100.

FAGUNDES, L., SATO, L.S., MAÇADA, D.L. Aprendizes do Futuro: as inovações começaram! Brasília: Ministério da Educação. Secretaria Especial de Educação a Distância. 1999. Disponível em <http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_obra=40249>. Acesso em 26 maio 2018.

FAGUNDES, L.C.; NEVADO, R.A, BASSO, M. V. A.; MENEZES, C.S.; BITTENCOURT, J.; MONTEIRO, V. C. P. C. Projetos de Aprendizagem - Uma experiência mediada por ambientes telemáticos. Revista Brasileira de Informática na Educação, Porto Alegre - RS, v. 14, n.1, p. 29-39, 2006.

FAGUNDES, L.C. Psicogênese das Condutas Cognitivas da Criança em Interação com o Mundo do Computador, (Tese de Doutorado) Universidade de São Paulo, USP, Brasil. 1986.

KESSLER, C.H. Problemas de Aprendizagem: cognição ou afeto? (Dissertação de Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 1991.

MARASCHIN, C. A criança pré-escolar e a linguagem logo. Psicologia. Reflexão e Crítica, v. 5, n.1, p. 85-100, 1992.

MARASCHIN, C. Ambiente logo e alfabetização. Psicologia. Reflexão e Crítica, v. 5, n.1, p. 123-130, 1992.

MARASCHIN, C. Os processos de leitura e de escrita de crianças em interação com o computador. Arquivos Brasileiros de Psicologia, Fundação Getúlio Vargas, v. 41, n.1, p. 3-11, 1989.

MARASCHIN, C. Palavras mágicas. Educação e Realidade, v. 18, n.1, p. 71-80, 1993.

MARASCHIN, C. Processos cognitivos envolvidos na atividade de programação de crianças de 4 a 6 anos com a linguagem logo de programação. (Dissertação de Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 1986.

MARASCHIN, C.; FAGUNDES, L. A Linguagem logo como instrumento terapêutico das dificuldades de aprendizagem: possibilidades e limites. Psicologia. Reflexão e Crítica, v. 5, n.1, p. 19-28, 1992.

MARASCHIN, C.; FAGUNDES, L. Em busca de novos recursos para a alfabetização. Psicologia. Reflexão e Crítica, v. 5, n.1, p. 29-42, 1992.

MARASCHIN, C.; NEVADO, R. A. Ambientes de de aprendizagem informatizados e alfabetização. Revista de Estudos, v. 4, n.1, p. 85-87, 1991.

MARASCHIN, C.; NEVADO, R. A. O desenvolvimento cognitivo de crianças com necessidades especiais em interação com o ambiente logo. Psicologia. Reflexão e Crítica, v. 5, n.1, p. 101-122, 1992.

NEVADO, R. A.; COSTA, I.; FAGUNDES, L.C. Projeto TEC-LEC: Modelo de uma nova metodologia em EAD incorporando os recursos da telemática. Revista Informática na Educação Teoria e Prática, PGIE/UFRGS- Porto Alegre, v. 1, n.1, p. 83-100, 1998.

NEVADO, R. A.; FAGUNDES, L.C., BASSO, M.V.A. Escola, Conectividade e Sociedade da Informação um Programa em Andamento. Como Disseminar Novos Modelos de Uso das Tecnologias Digitais para a Melhoria da Qualidade da Aprendizagem dos Alunos na Rede Pública de Ensino? In: XXI Seminário de Extensão do Rio Grande do Sul, 2003, Gramado. Anais do XXI SEURS, 2003.

NEVADO, R.A. As Abstrações na Construção da Língua Escrita e do Espaço Métrico na Interação com o Computador, durante o Processo de Alfabetização. (Dissertação de Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 1989.

PEDÓ, M. A Legalidade no Ambiente Logo. (Dissertação de Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 1992.

PETRY, P. P.; FAGUNDES, L. C. O preparo de professores para trabalhar no ambiente LOGO. Psicologia. Reflexão e Crítica, Porto Alegre, v. 5, n.1, p. 11-17, 1992.

Downloads

Publicado

2019-10-23

Como Citar

FAGUNDES, L. da C.; ARAGÓN, R.; BASSO, M. V. de A.; MARASCHIN, C. Laboratório de Estudos Cognitivos: percursos de pesquisa, formação e criação. Informática na educação: teoria &amp; prática, Porto Alegre, v. 22, n. 2, 2019. DOI: 10.22456/1982-1654.94828. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/InfEducTeoriaPratica/article/view/94828. Acesso em: 11 ago. 2022.