As mídias sociais no contexto da educação superior

Autores

  • Marcelo Salvador Celestino Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação da Universidade Estadual "Júlio de Mesquita Filho" (FAAC/UNESP)
  • Nicolas Antonio Messias dos Santos Colloca Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação da Universidade Estadual "Júlio de Mesquita Filho" (FAAC/UNESP)
  • Luiz Francisco Ananias Junior Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação da Universidade Estadual "Júlio de Mesquita Filho" (FAAC/UNESP)
  • João Pedro Albino Faculdade de Ciências (FC) da Universidade Estadual "Júlio de Mesquita Filho" (FAAC/UNESP)
  • Vânia Cristina Pires Nogueira Valente Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação da Universidade Estadual "Júlio de Mesquita Filho" (FAAC/UNESP)

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-1654.91646

Palavras-chave:

Tecnologia educacional. Educação pela mídia. Ensino superior.

Resumo

A pesquisa aqui relatada analisou ferramentas para suporte educacional com potencial para promover práticas colaborativas e interativas e traçou um panorama quantitativo sobre as principais mídias sociais utilizadas por professores e estudantes de nível superior da macrorregião de Bauru. Este trabalho também objetivou compreender o valor e a apropriação de tais mídias no contexto educacional dos envolvidos. Para tanto, foi aplicado um Survey entre professores e estudantes do ensino superior que permitisse conhecer as preferências em relação às mídias sociais utilizadas por este público. Os resultados apontaram que a maioria dos participantes acredita que as mídias poderiam ser utilizadas como recurso didático-pedagógico (59,3%) e que são excelentes ferramentas para troca de informações entre os envolvidos no processo educacional (61,1%).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcelo Salvador Celestino, Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação da Universidade Estadual "Júlio de Mesquita Filho" (FAAC/UNESP)

Mestre em Mídia e Tecnologia pela Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho". Lato Sensu em: Docência do Ensino Superior (FAVENI), Gestão e Auditoria em Serviços de Saúde (FAVENI), MBA Executivo em Gestão de Negócios e Marketing (UCAM), Diagnóstico por Imagem (FMU). Graduado em Tecnologia em Radiologia (FMU).

Nicolas Antonio Messias dos Santos Colloca, Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação da Universidade Estadual "Júlio de Mesquita Filho" (FAAC/UNESP)

Mestre em Mídia e Tecnologia pela Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação da Universidade Estadual Paulista (Unesp). Graduado em Tecnologia em Informática para Negócios e pós-graduado em Gestão e Governança em TI. Docente do Centro Paula Souza.

João Pedro Albino, Faculdade de Ciências (FC) da Universidade Estadual "Júlio de Mesquita Filho" (FAAC/UNESP)

Professor Doutor Associado. Livre docente e professor aposentado. Graduado em Processamento de Dados (1978) e em Ciência da Computação (1989). É Mestre em Ciência da Computação (1993) e Doutor em Administração de Empresas, Métodos Quantitativos e Informática (1999). Realizou pesquisa de pós-doutorado em Gestão de Inovação e Tecnologia da Informação na FEA-USP (2008), pós-doutorado em Gestão do Conhecimento na Universidade de Aveiro, Portugal (2006-2007) e pós-doutorado em Data Science na Universidade de Salamanca em 2017.

Vânia Cristina Pires Nogueira Valente, Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação da Universidade Estadual "Júlio de Mesquita Filho" (FAAC/UNESP)

Professora Doutora Associada. Livre Docente em Representação Gráfica. Docente em tempo integral, regime estatutário, da Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Vice-coordenadora no exercício da coordenação do Programa de Pós-Graduação em Mídia e Tecnologia - Mestrado Profissional - FAAC/Unesp. Doutora em Engenharia Civil pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. Mestre em Desenho Industrial pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Graduada em Processamento de Dados pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Referências

BEZERRA, S. F. et al. YoutubeOntology: Uma ontologia do YouTube para auxiliar um sistema de recomendação ubíqua de conteúdos. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO-SBIE, 28., 2017. Anais... Recife: Sociedade Brasileira de Comunicação (SBC), 2017. p. 1787.

BRASIL ECONÔMICO. YouTube chega a 1,5 bilhão de usuários mensais e anuncia novos recursos. 2017. [Internet]. Disponível em: <http://tecnologia.ig.com.br/2017-06-22/youtube-usuarios.html>. Acesso em: 23 mar. 2018.

CARNIELLO, L. B. C.; RODRIGUES, B. M. A. G.; MORAES, M. G. A relação entre os nativos digitais, jogos eletrônicos e aprendizagem. In: SIMPÓSIO HIPERTEXTO E TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO, 3., 2010. Anais... Recife, 2010. Disponível em: <http://nehte.com.br/simposio/anais/Anais-Hipertexto-2010/Luciana-Barbosa-Carniello&Barbara-Alcantara-Gratao&Moema-Gomes-Moraes.pdf>. Acesso em: 18 mar. 2018.

CHENG, L; LEONG, S. Educational affordances and learning design in music software development. Technology, Pedagogy and Education, v. 26, n. 4, p. 395-407, 2017.

COLOSSI, N.; CONSENTINO, A.; QUEIROZ, E. G. de. Mudanças no contexto do ensino superior no Brasil: uma tendência ao ensino colaborativo. Revista da FAE, v. 4, n. 1, 49-58, jan./abr. 2001.

CORREA, S. M. B. B. Probabilidade e estatística. 2. ed. Belo Horizonte: PUC Minas Virtuais, 2003.

COSTA, T. Quais são as redes sociais mais usadas no Brasil? 2018. [Internet]. Disponível em: <https://marketingdeconteudo.com/redes-sociais-mais-usadas-no-brasil/>. Acesso em 14 abr. 2018.

DEWEY, J. Arte como experiência. Tradução de Vera Ribeiro. São Paulo: Martins Fontes, 2010.

FERREIRA, J. de L.; CORRÊA, B. R. do P. G.; TORRES, Patrícia Lupion. O uso pedagógico da rede social Facebook. Colaborador@ - A Revista Digital da CVA-RICESU, vol. 7, n. 28, n.p., dez., 2012. Disponível em: <http://pead.ucpel.tche.br/revistas/index.php/colabora/article/view/199>. Acesso em: 05 jan. 2018.

FIDALGO-NETO, A. A. et al. PHARMAVIRTUA: educational software for teaching and learning basic pharmacology. Advances in physiology education, v. 38, n. 4, p. 368-371, 2014.

FORBES BRASIL. Brasil é o maior usuário de redes sociais da América Latina. 2018. [Internet]. Disponível em <http://forbes.uol.com.br/fotos/2016/06/brasil-e-o-maior-usuario-de-redes-sociais-da-america-latina/>. Acesso em: 17 abr. 2018.

FREITAS, H. et al. O método de pesquisa survey. Revista de Administração da USP, RAUS, v. 35, n. 3, Jul-Set. 2000, p. 105-112. Disponível em: <http://www.ufrgs.br/gianti/files/artigos/2000/2000_092_RAUSP.PDF>. Acesso em: 14 abr. 2018.

HILLESHEIM, G. J. Softwares simuladores interativos aplicados ao estudo de biologia. Maiêutica-Ciências Biológicas, v. 1, n. 1, 2014.

JENKINS, H. Cultura da convergência: a colisão entre os velhos e novos meios de comunicação. Tradução de Susana Alexandria. São Paulo: Aleph, 2009.

JUNIOR, J. B. B.; ALBUQUERQUE, O. C. P.; COUTINHO, C. P. WhatsApp e suas Aplicações na Educação: uma revisão sistemática da Literatura/WhatsApp in Education: a Systematic Review of the Literature. Revista EducaOnline, v. 10, n. 2, p. 67-87, 2016.

KAMIGOUCHI, T. H. M.; BORGES, M. K. Professores e Youtube: possibilidades e desafios para o ensino de História na era da cultura digital. In: COLÓQUIO LUSO-BRASILEIRO DE EDUCAÇÃO-COLBEDUCA, 3., v. 2, 2017. Anais... Florianópolis: Universidade do Estado de Santa Catarina, 2017, 3 p.

LOUREIRO, R.; LIMA, L. de; SOARES, A. Docência Universitária no Contexto das Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação. In: CONGRESO INTERNACIONAL DE INFORMÁTICA EDUCATIVA, 19., 2014. SÁNCHEZ, Jaime (Ed.). Anais... Fortaleza: 2014, p. 503-508. Disponível em: < http://www.tise.cl/volumen10/TISE2014/tise2014_submission_72.pdf>. Acesso em: 15 mar. 2018.

MANOVICH, L. Software takes command. New York: Bloomsbury Academic, 2013.

MASSONI, S. La enseñanza de la comunicación digital em la universidad: experiencias y propuestas. Revista Interacción. v. 45, nov. 2006. Disponível em: <http://cedal.org.co/es/revista-interaccion/la-ensenanza-de-la-comunicacion-digital-en-la-universidad-experiencias-y-propuestas>. Acesso em 20 fev. 2018.

MATTAR, J. YouTube na educação: o uso de vídeos em EaD. São Paulo: Universidade Anhembi Morumbi, 2009.

McLUHAN, M.; LAPHAM, L. H. Understanding media: The extensions of man. Cambridge, London: The MIT Press, 1994.

MORAN, J. M. Ensino e aprendizagem inovadores com tecnologias. Informática na Educação: Teoria & Prática, v. 3, n. 1, p. 137-144, set. 2000.

MOREIRA, M. L.; SIMÕES, A. S. de M. O uso do WhatsApp como ferramenta pedagógica no ensino de química. ACTIO: Docência em Ciências, v. 2, n. 3, p. 21-43, 2017.

PERSSON, J. R.; ERIKSSON, U. Planetarium software in the classroom. Physics Education, v. 51, n. 2, mar. 2016. 9 p.

PLANQUE, B. Técnicas Audiovisuais de Ensino. São Paulo: Loyola, 1974.

PORTAL EDUCAÇÃO. Mídias Sociais x Redes Sociais: Qual a diferença? São Paulo, 2018. [Internet]. Disponível em: <https://www.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/educacao/midias-sociais-x-redes-sociais-qual-a-diferenca/48810>. Acesso em 18 abr. 2018.

PORTO, C; SANTOS, E. O. dos. (Orgs.) Facebook e educação: publicar, curtir, compartilhar. Campina Grande: EDUEPB, 2014.

PRENSKY, M. Digital natives, digital immigrants part 1. On the horizon (MCB University Press), v. 9, n. 5, p. 1-6, oct. 2001. Disponível em: <https://www.marcprensky.com/writing/Prensky%20-%20Digital%20Natives,%20Digital%20Immigrants%20-%20Part1.pdf>. Acesso em 22 abr. 2018.

QUINTANILHA, L. F. Inovação Pedagógica Universitária mediada pelo Facebook e YouTube: uma experiência de ensino-aprendizagem direcionado à geração-Z. Educar em Revista, v. 33, n. 65, p. 249-263, 2017.

RICHARDSON, R. J. Pesquisa social: métodos e técnicas. São Paulo: Atlas, 1989.

MORAES, H. J. P.; SÁ, J. B. Mídia e educação: reflexões, relatos e atuações. In: Simpósio sobre Formação de Professores: tecnologias e inovação na educação básica, 3. RAUEN, Fábio José (Org.). Anais... Tubarão: Ed. da Unisul, 2011. p. 1-8. Disponível em: < http://linguagem.unisul.br/paginas/ensino/pos/linguagem/eventos/simfop/artigos_III%20sfp/Heloisa%20Moraes_Jussara%20Sa.pdf>. Acesso em: 3 mar. 2018.

SCOLARI, C. A. Ecología de los medios: entornos, evoluciones e interpretaciones. Barcelona: Gedisa Editorial, 2015.

SILVA, G. V.; VALENTE, V. C. P. N. As mídias digitais como potencializadores de aprendizagem. In: INTERTECH’2016 (INTERNATIONAL CONFERENCE ON ENGINEERING AND TECHNOLOGY EDUCATION): PROVIDING KNOWLEDGE TO GRANT THE QUALITY OF INFORMATION TOOLS: A CURRENT GLOBAL CHALLENGE, 6., 2016. Papers... SALVADOR: COPEC, 28 fev. /2 mar., 2016, p. 67-70. Disponível em <http://copec.eu/intertech2016/proc/works/15.pdf>. Acesso em: 02 jan. 2018.

SILVA, J. M.; URT, S. da C. Educação ubíqua: reflexões de docentes a partir de uma experiência com o Facebook. Revista de Estudios e Investigación en Psicología y Educación, vol. Extr. n. 13, p. 212-216, 2017.

SILVA, J. M.; JÚNIOR, F. R. F. M. Desenvolvimento docente e monitoria de professores em formação com apoio duma rede social: a experiência de licenciandos em Ciências com o Facebook. Educação, Formação & Tecnologias, v. 10, n. 1, p. 59-73, 2017.

STRAUBHAAR, J. D.; LAROSE, R. Comunicação, mídia e tecnologia. Tradução de José Antonio Lacerda Duarte. São Paulo: Pioneira Thompson Learning, 2004.

TOYAMA, K. Can technology end poverty? Boston Review, v. 36, n. 5, p. 12-29, 2010.

TSUKAMOTO, N. M. S.; FIALHO, N. N.; TORRES, P. L. A face educacional do Facebook. In: CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO-EDUCERE, 11., 2013, Curitiba. VIEIRA, Alboni Marisa Dudeque Pianovski (Coord.) Anais... Curitiba, 2013, p. 3718-3731. Disponível em: <http://educere.bruc.com.br/ANAIS2013/pdf/9531_4949.pdf>. Acesso em: 13 jan. 2018.

UNIVERSIDADE VIRTUAL DO ESTADO DE SÃO PAULO (UNIVESP). Canal da UNIVESP TV no YouTube ultrapassa os 200 mil inscritos. 2015. [Internet]. Disponível em: <https://univesp.br/noticias/obrigado-youtubers#.Wt4DES7wbDc>. Acesso em: 23 mar. 2018.

VALENTE, J. A. Diferentes usos do computador na educação. In: ______. (Org.) Computadores e Conhecimento: repensando a educação. 2. ed. CAMPINAS: OEA-NIED, p. 1-28, 1993.

VELASCO, M. T. Q. Aprendizagens na era digital: dentro e fora da escola. Comunicação & Educação, v. 20, n.1, p. 63-70, jan./jun. 2015.

VENTURA, F. WhatsApp chega a 1,5 bilhão de usuários. 2018. [Internet]. Disponível em: <https://tecnoblog.net/233494/whatsapp-1-5-bilhao/>. Acesso em: 25 mar. 2018.

WOOD, E. et al. Software to Promote Young Children’s Growth in Literacy: A Comparison of Online and Offline Formats. Early Childhood Education Journal, v. 45, n. 2, p. 207-217, 2017.

YOSHIMURA, T. et al. Development of Software for Chemical Education Using Multimedia Techniques. Journal of Chemical Software, v. 3, n. 2, p. 73-82, 1996.

YOUTUBE. YouTube em números: mais de um bilhão de usuários. 2018. [Internet]. Disponível em: <https://www.youtube.com/intl/pt-BR/yt/about/press/>. Acesso em: 23 mar. 2018.

Downloads

Publicado

2019-10-23

Como Citar

CELESTINO, M. S.; COLLOCA, N. A. M. dos S.; ANANIAS JUNIOR, L. F.; ALBINO, J. P.; VALENTE, V. C. P. N. As mídias sociais no contexto da educação superior. Informática na educação: teoria &amp; prática, Porto Alegre, v. 22, n. 2, 2019. DOI: 10.22456/1982-1654.91646. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/InfEducTeoriaPratica/article/view/91646. Acesso em: 10 ago. 2022.