Mundo da Metodologia: fundamentos da metodologia da pesquisa através da DGBL

Autores

  • Márcio da Cunha Marins Centro Universitário Uniftec/FGV
  • Evandro Manara Miletto Instituto Federal de Educação, Ciência de Tecnologia do Rio Grande do Sul – IFRS – Campus Porto Alegre

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-1654.86590

Palavras-chave:

DGBL, Aprendizagem Baseada em Jogos Digitais, Educação, Metodologia da Pesquisa

Resumo

O presente artigo analisa a validade e as contribuições do jogo Mundo da Metodologia como instrumento facilitador para a aprendizagem dos fundamentos que tangem a composição dos objetivos de uma pesquisa, principalmente o que envolve a compreensão e diferenciação entre os conceitos de objetivos geral e específicos dentro de uma pesquisa científica. Para tal, a pesquisa se apoiou em um quase-experimento realizado em duas instituições de ensino superior, permitindo constatar que o game Mundo da Metodologia ultrapassou a finalidade de contribuir para a consolidação das bases teóricas exploradas por ele, oportunizando aos alunos a fazê-lo de forma clara, divertida e engajadora, mesmo para os jogadores não habituais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AGUIAR, J. S. Educação Inclusiva: jogos para o ensino de conceitos. Campinas: Papirus, 4º edição, 2008.

ALVES, E. M. S. A Ludicidade e o Ensino da Matemática. Campinas: Papirus, 4º edição, 2007.

ALVES, F. S. Gamification: como criar experiências de aprendizagem engajadoras. São Paulo: DVS Editora, 2014.

ALVES, L. Jogos Eletrônicos e Screenagers: possibilidades de desenvolvimento e aprendizagem. In: SANTOS, E.; ALVES, L. (org.). Práticas Pedagógicas e Tecnologias Digitais. Rio de Janeiro: E-papers, p.143-160, 2006.

ANTUNES, C. Jogos para Estimulação das Múltiplas Inteligências. Petrópolis: Editora Vozes, 19º edição, 2012.

______. O Jogo e a Educação Infantil: falar e dizer, olhar e ver, escutar e ouvir. Petrópolis: Editora Vozes, 2017.

BELL, M. W; ROSBINS-BELL, S. Para uma Definição Expandida de “Mundos Virtuais”. In: VILARRES, F. (org.). Novas Mídias Digitais (Audiovisual, Games e Música): impactos políticos, econômicos e sociais. Rio de Janeiro: E-Pappers, p.135-144, 2008.

BONATTI, D. Desenvolvimento de Jogos em HTML5. Rio de Janeiro: Brasport, 2014.

BOLER, S.; KAPP, K. Jogar para Aprender: tudo o que você precisa saber sobre o design de jogos de aprendizagem eficazes. São Paulo: DVS Editora, 2018.

BURKE, B. Gamificar: como a gamificação motiva as pessoas a fazerem coisas extraordinárias. São Paulo: DVS Editora, 2015.

BUSARELLO, R. I. Gamification: princípios e estratégias. São Paulo: Pimenta Cultural, 2016.

CARRAMENHA, P. Administrando o Processo de Pesquisa. In: PERDIGÃO, D. M.; HERLINGER, M.; WHITE, O. M. (org.). Teoria e Prática da Teoria Aplicada. Rio de Janeiro: Elsevier, cap. 40, 2012.

CARVALHO, C. V. Aprendizagem Baseada em Jogos. In: II Word Congress on System Engeneering and Information Technology: challenges, practices and technologies in the era of information. Vigo: Anais do Evento, p.176-181, 2015.

CHAGAS, C. P. Tecnologias e Cognição: aprimorando habilidades e saberes docentes com jogos digitais. Curitiba: Appirs, 1º edição, 2018.

CHANDLER, H. M. Manual de Produção de Jogos Digitais. Porto Alegre: Bookmann, 2º edição, 2011.

CID, E. F. K. O Uso dos Jogos como Estratégia Motivadora no Processo de Ensino e Aprendizagem da Educação Profissional. Vitória: Cousa, 2017.

COSTA, L. D. O que os Jogos de Entretenimento Têm que os Educativos Não Têm: sete princípios para projetar jogos educativos eficientes. Rio de Janeiro: Novas Ideias, 2010.

DURAZZO, L.; BADIA, D. D. Dinâmicas da Alteridade: o role playing game (RPG) como narrativa do imaginário. In: MONTEIRO, S.; RIBEIRO, R.; LEMES, S. S.; MUZZETI, L. R. (org.). Educações na Contemporaneidade: reflexão e pesquisa. São Carlos: Joao & Pedro Editores, p. 141-162, 2011.

HUIZINGA, J. Homo Ludens. São Paulo: Perspectiva, 4º edição, 2000.

KELLY, K. Inevitável: as 12 forças tecnológicas que mudarão o nosso mundo. São Paulo: HSM, 2017.

KENSKI, V. M. Educação e Tecnologias: o novo ritmo da informação. Campinas: Papirus, 2003.

LIMA, E. R. P. O.; MOITA, F. M. G. S. C. A Tecnologia e o Ensino de Química: jogos digitais como interface metodológica. In: SOUZA, R. P.; MOITA, F. M. G. S. C.; CARVALHO, A. B. G. (org.). Tecnologias Digitais na Educação. Campina Grande: EDUEPB, p. 131-154, 2011.

MACEDO, L.; PETTY, A. L. S.; PASSOS, N. C. Os Jogos e o Lúdico na Aprendizagem Escolar. Porto Alegre: Artmed, 2007.

MARINACCI, J. Construindo Aplicativos Móveis com Java. São Paulo: Novatec Editora, 2012.

MATTAR, J. Games em Educação: como os nativos digitais aprendem. São Paulo, Pearson Prentice Hall, 2010.

MOITA, F. M. G. S. C. Design Metodológico para Avaliar o Game Angry Birds Rio e Evidências da Utilização em Sala de Aula. In: ALVES, L.; COUTINHO, I. J. (org.). Jogos Digitais e Aprendizagem: fundamentos para uma prática baseada em evidências. Campinas: Papirus, p. 163-178, 2017.

OLIVEIRA, M. M. Como Fazer Projetos, Relatórios, Monografias, Dissertações e Teses. Rio de Janeiro: Elsevier, 5º edição, 2011.

PRODANOV, C. C.; FREITAS, E. C. Metodologia do Trabalho Científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. Novo Hamburgo: Feevale, 2º edição, 2013.

SANTOS, G. R. C. M.; MOLINA, N. L.; DIAS, V. F. Orientações e Dicas Práticas para Trabalhos Acadêmicos. Curitiba: Ibpex, 2007.

SCHLEMMER, E.; LOPEZ, D.Q. Avaliação da Aprendizagem em Processos Gamificados: desafios para apropriação do método cartográfico. In: ALVES, L.; COUTINHO, I. J. (org.). Jogos Digitais e Aprendizagem: fundamentos para uma prática baseada em evidências. Campinas: Papirus, p. 179-208, 2017.

TOGNERI, D. F.; LORENZONI, L. L. Inteligência Artificial para Jogos. In: AZEVEDO, E. (Coord.). Desenvolvimento de Jogos 3D e Aplicações de Realidade Virtual. Rio de Janeiro: Elsevier, cap. 7, 2005.

TOZONI-REIS, M. F. C. Metodologia da Pesquisa. Curitiba: IESDE Brasil, 2º edição, 2010.

Downloads

Publicado

2019-05-30

Como Citar

MARINS, M. da C.; MILETTO, E. M. Mundo da Metodologia: fundamentos da metodologia da pesquisa através da DGBL. Informática na educação: teoria & prática, Porto Alegre, v. 22, n. 1, 2019. DOI: 10.22456/1982-1654.86590. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/InfEducTeoriaPratica/article/view/86590. Acesso em: 16 ago. 2022.