Educação On-line na Cibercultura: Desafio de literaturalizar a ciência em E-book

Autores

  • Luciana Backes Universidade La Salle Programa de Pós-Graduação em Educação Pesquisadora-convidada do Centre Edgar Morin http://orcid.org/0000-0003-1395-122X
  • Ana Margô Mantovani Universidade La Salle Programa de Pós-Graduação em Educação

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-1654.76261

Palavras-chave:

Cibercultura, Educação On-line, Literaturalização da Ciência, E-book

Resumo

O artigo discute os desafios da educação on-line na cibercultura. Evidenciamos que, apesar desse contexto tecnologizado, ainda há muitas críticas em relação à educação on-line referente às concepções paradigmáticas, epistemológicas e metodológicas. Nesse sentido, discutimos o desenvolvimento de práticas pedagógicas decorrentes de um e-book que articula conhecimentos e Tecnologias Digitais. No contexto do grupo de pesquisa COTEDIC UNILASALLE/CNPq, emerge a questão: Como ressignificar os recursos utilizados na educação on-line para potencializar a aprendizagem? Considerando a emergência dessa reflexão, desenvolvemos uma pesquisa exploratória a fim de refletir e superar as tensões vivenciadas em relação ao uso de e-books na educação on-line. Para tanto, encontramos na literaturalização da ciência possibilidades de estabelecer metáforas na construção do conhecimento, desenvolver processos criativos e utilizar múltiplas linguagens, potencializando a aprendizagem dos estudantes na utilização de recursos para educação on-line. Portanto, destacamos a necessidade de ressignificar as práticas pedagógicas em congruência com o contexto contemporâneo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luciana Backes, Universidade La Salle Programa de Pós-Graduação em Educação Pesquisadora-convidada do Centre Edgar Morin

Possui graduação em Pedagogia Habilitação Magistério e Séries Iniciais pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (1996), especialização em Informática na Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2002), mestrado em Educação pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (2007) e doutorado em Educação pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (2011) e Sciences de lEducation pela Université Lumière Lyon 2 (2011). Bolsa de Estágio Pós-Doutoral no Exterior CAPES, na lUniversité Paris Descartes Paris V - Sorbonne (2013-2014). Professora titular do Centro Universitário LaSalle - Unilasalle, Programa de Pós-Graduação em Educação. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação Digital, atuando principalmente nos seguintes temas: processos de ensino e de aprendizagem, construção do conhecimento, formação do educador, práticas pedagógicas, informática na educação, educação on-line, ambiente virtual de aprendizagem, metaverso, hibridismo tecnológico digital, Espaço de Convivência Digital Virtual - ECODI, comunidades virtuais de aprendizagem, processo de autonomia, processo de autoria, dimensões do acoplamento estrutural, cultura emergente. Líder do Grupo de Pesquisa Convivência e Tecnologia Digital na Contemporaneidade COTEDIC UNILASALLE/CNPq. Pesquisadora visitante ao Centre Edgar Morin - Paris.

Ana Margô Mantovani, Universidade La Salle Programa de Pós-Graduação em Educação

Doutora no Programa de Pós-Graduação em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Possui Mestrado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Especialização em Psicopedagogia pela Faculdade Nossa Senhora Imaculada Conceição (Santa Maria, RS) Graduação em Pedagogia pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (UNIJUI). Atualmente é professora e pesquisadora do Programa de Pós-Graduação em Educação do Centro Universitário La Salle/ Unilasalle, vinculada à linha de pesquisa "Culturas, Linguagens e Tecnologias na Educação". Coordenadora Pedagógica de Educação a Distância do Centro Universitário La Salle- Unilasalle Tem experiência na área de Educação com enfoque em Educação Online, Formação de professores e Práticas Pedagógicas no contexto do hibridismo e da ubiquidade. Atuação com Informática na Educação, Tecnologias Digitais (TD), Desenvolvimento de Software Educacional, Objetos de Aprendizagem , Educação a Distância, Metaversos e Mundos Digitais Virtuais em 3D (MDV3D/Second Life), Inclusão Digital, Cibercultura. Comunicação e Aprendizagem Ubíqua. Vice-líder do Grupo de Pesquisa Convivência e Tecnologia Digital na Contemporaneidade - COTEDIC UNILASALLE/CNPq.

Referências

ALVES, N. Decifrando o pergaminho: os cotidianos das escolas nas lógicas das redes cotidianas. In: ALVES, Nilda; OLIVEIRA, Inês Barbosa (orgs.). Pesquisa nos/dos/com os cotidianos das escolas. Petrópolis:DP&A, 2008. p. 15-38.

ALVES, N.; GARCIA, R. L. A necessidade da orientação coletiva nos estudos sobre cotidiano – duas experiências. Revista Portuguesa de Educação. Braga, ano/vol 14, n. 2, p. 1-37, 2001.

BACKES, L. O Hibridismo Tecnológico Digital na configuração do espaço digital virtual de convivência: formação do educador. Inter Ação, vol. 40 n. 3. Goiânia, Set - Dez, 2015, p. 435 - 456.

BACKES, L. Hibridismo tecnológico digital: configuração dos espaços digitais virtuais de convivência. In: III Colóquio Luso-Brasileiro de Educação a Distância e E-Learning. 2013. Lisboa, Portugal.

BACKES, L. A Configuração do Espaço de Convivência Digital Virtual: A cultura emergente no processo de formação do educador. Tese (Programa de Pós-Graduação em Educação) - UNISINOS, São Leopoldo, Brasil – cotutela em Science de l’Education, Université Lumière Lyon 2, Lyon, France, 2011.

BACKES, L. A Formação do Educador em Mundos Virtuais: Uma investigação sobre os processos de autonomia e de autoria. 2007. 186f. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Educação) - UNISINOS, São Leopoldo – Brasil.

BACKES, L.; MANTOVANI A. M.; VAZ, D. Educação, Tecnologias e Cibercultura (E-book). UNILASALLE, 2017.

BECKER, F. Educação e construção do conhecimento. 2. ed. Porto Alegre: Penso, 2012.

BOUVERESSE, J. Prodígios e vertigens da analogia: o abuso das belas-letras no pensamento. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

BRASIL. Decreto 5.622, de 19 de dezembro de 2005. Regulamenta o artigo 80 da Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Brasília, DF, 20 dez. 2005. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2005/Decreto/D5622.htmimpressaao.htm. Acesso em: 21 jun. 2015.

CAPRA, F. A teia da vida: uma nova compreensão dos sistemas vivos. São Paulo: Cultrix, 2004.

FREIRE, P. & SHOR, I. Medo e Ousadia: cotidiano do professor. 4ª ed., Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1992.

LATOUR, B. Nous n’avons jamais été modernes: Essai d’anthropologie symétrique. Paris: Éditions La Découvertes, 2004.

LEMOS. A. Cibercultura: tecnologia e vida social na cultura contemporânea. 3.ed. Porto Alegre: Sulina, 2007.

LÉVY, J. Lussault, M. Dictionnaire de la géographie et de l'espace des sociétés. Paris: Belin, 2003.

LEVY, P. Cibercultura. São Paulo: Ed.34, 2010.

MANTOVANI, A. M. A Ubiquidade na Comunicação e na Aprendizagem: Ressignificação das Práticas Pedagógicas no Contexto da Cibercultura. Tese (Doutorado). Escola de Humanidade, PUCRS – Porto Alegre, 2016.

MATURANA, H. VARELA, F. A árvore do conhecimento: as bases biológicas da compreensão humana. São Paulo: Palas Athena, 2002.

MORAES, R; GALIAZZI, M. C. Análise Textual Discursiva. Ijuí: Editora Unijuí, 2014.

MORIN, E. Introdução ao pensamento complexo. Porto Alegre: Sulina, 2011.

PALMA, H. Metáforas científicas. Límites y posibilidades de una relación tradicionalmente incestuosa. In: Bauzá, H. (compilador), Reflexiones contemporáneas. Nuevos aportes desde las humanidades y la ciencia, Academia Nacional de Ciencias de Buenos Aires, Buenos Aires, 2014, pp. 107-132.

PALMA, H. A Ciencia y metáforas: Los viejos ruidos ya no sirven para hablar. Cuadernos de Neuropsicologia. v.9, n.1, abril/2015. pp. 134-146. 2015

SANTAELLA, L. Comunicação Ubíqua - Repercussões na cul­tura e na educação. São Paulo: Editora Paulus, 2013.

SANTOS, E. O. Educação online: Cibercultura e pesquisa formação na prática docente. 2005. Tese de Doutorado. Univerdade Federal da Bahia, Faculdade de Educação. Salvador, 2005. Disponível em: <https://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/11800>. Acesso em: 05 ago. 2017.

SANTOS, E. O. Educação online para além da EAD: um fenômeno da cibercultura. Congresso Internacional Galego-Português de Psicopedagogia, 2009, Braga-PT, 10; X Congresso Internacional Galego-Português de Psicopedagogia, 10. Anais... Braga: Centro de Investigação em Educação da Universidade do Minho, 2009.

SANTOS, E. Pesquisa-Formação na Cibercultura. Santo Tirso: Whitebooks, 2014.

SANTOS, E. O.; Silva, M. Desenho didático para educação online. Em Aberto, v. 22, p. 105-120, 2009.

SCHLEMMER, E. Metodologias para educação a distância no contexto da formação de comunidades virtuais de aprendizagem. In: BARBOSA, Rommel Melgaço (Org.). Ambientes Virtuais de Aprendizagem. Porto Alegre: Artmed, 2005.

SILVA, M. Sala de aula interativa. Rio de Janeiro: Quarter, 2014.

SOUSA SANTOS, B. Um discurso sobre as ciências. Porto: Cortez, 2004.

Downloads

Publicado

2017-12-31

Como Citar

BACKES, L.; MANTOVANI, A. M. Educação On-line na Cibercultura: Desafio de literaturalizar a ciência em E-book. Informática na educação: teoria &amp; prática, Porto Alegre, v. 20, n. 4 dez, 2017. DOI: 10.22456/1982-1654.76261. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/InfEducTeoriaPratica/article/view/76261. Acesso em: 8 fev. 2023.