Avaliação de Ambientes Virtuais de Aprendizagem: análise de alguns instrumentos e modelos constituídos

Autores

  • Rosana Abutakka Anjos Universidade Federal de Mato Grosso
  • Kátia Morosov Alonso Universidade Federal de Mato Grosso
  • Cristiano Maciel Universidade Federal de Mato Grosso

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-1654.56990

Palavras-chave:

Ambientes Virtuais de Aprendizagem, Avaliação, Aspectos pedagógicos

Resumo

O presente trabalho teve por objetivo identificar e analisar instrumentos e modelos de avaliação de Ambientes Virtuais de Aprendizagem (AVA), na intenção de desvelar as adjacências avaliativas desses Ambientes, em especial no que se refere as questões pedagógicas. Em termos metodológicos, adotou-se os procedimentos básicos da abordagem qualitativa, pesquisa bibliográfica e o método exploratório descritivo, que possibilitou interpretar os dados coletados e inferir que a avaliação de AVA, em grande parte, é sinônimo de mensurar o conjunto de suas ferramentas disponíveis, sendo os aspectos pedagógicos pouco evidenciado nos modelos avaliativos analisados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rosana Abutakka Anjos, Universidade Federal de Mato Grosso

Graduação em Pedagogia pelo Instituto Cuiabano de Educação. Especialização no Ensino de Filosofia e Sociologia na Educação Básica pelo IBPEX. Mestrado em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso - UFMT. Membro do Grupo de Pesquisa: Laboratório de Estudos sobre Tecnologia da Informação e Comunicação na Educação - LêTece. Servidora técnica da UFMT. Tutora de cursos na modalidade a Distância da UFMT/UAB. Coordenadora Técnica em projetos específicos da Secretaria de Tecnologias da UFMT. Professora Formadora do Programa de Apoio aos Dirigentes Municipais de Educação- PRADIME-MT. Coordenadora da área EaD pelo convênio UFMT/TCE-MT. Autora de Materiais Didáticos/Fascículos para cursos a Distância.

Kátia Morosov Alonso, Universidade Federal de Mato Grosso

Possui Graduação em Pedagogia pela Universidade Federal de Mato Grosso (1985), Mestrado em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso (1992) e Doutorado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (2005). Atualmente é professora associada da Universidade Federal de Mato Grosso. Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação - PPGE - do Instituto de Educação da UFMT. Líder do Grupo de Pesquisa Laboratório de Estudos Sobre Tecnologias da Informação e Comunicação na Educação - LêTECE. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação a Distância, atuando principalmente nos seguintes temas: experiências em EAD/ tecnologias, uso das tecnologias da informação e comunicação -TIC - na educação. Trabalha, atualmente, com pesquisa sobre as TDIC, com foco nos processos de interação e mediação.

Cristiano Maciel, Universidade Federal de Mato Grosso

Possui graduação em Bacharelado em Informática pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (1995), Especialização em Avaliação Educacional pela Universidade Federal do Mato Grosso (1998), Mestrado em Ciências da Computação pela Universidade Federal de Santa Catarina (1997) e Doutorado em Ciência da Computação pela Universidade Federal Fluminense (UFF), com estágio na Universidade de Coimbra, em Portugal (2008). Possui experiência tanto docente quanto administrativa e possui publicacões nas áreas de Ciência da Computação e da Educação. Atualmente é Professor Adjunto III do Instituto de Computação da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), professor do Programa de Pós-Graduação em Educação, pesquisador do Laboratório de Ambientes Virtuais Interativos (LAVI) e Laboratório de Estudos sobre Tecnologias da Informação e Comunicação na Educação (LeTECE). É Secretário da Regional Mato Grosso da Sociedade Brasileira de Computação (SBC) e Diretor Geral da Fundação de Apoio e Desenvolvimento da UFMT (Fundação Uniselva). Seus interesses são pelas áreas de aplicações Internet, interação humano-computador, engenharia de software, gerência de projetos, redes sociais, governo eletrônico, legado digital pós-morte, educação a distância e avaliação educacional.

Referências

BRASILEIRO FILHO S.; MACHADO E. Aspectos Metodológicos da Avaliação Pedagógica de Ambientes Virtuais de Aprendizagem. IX Congresso Internacional de Educação a Distância da ABED, 2002. Disponível em: <http://www.abed.org.br/congresso2002/trabalhos/texto28.htm>. Acesso em: 22 jun 2014.

CARVALHO NETO, S. Características Para Avaliação de Qualidade em Ambientes Virtuais de Aprendizagem. Disponível em: <http://www.abed.org.br/congresso2011/cd/193.pdf> Acesso em: 15 jun 2014.

JESUS, A.; GOMES, M. J. Uma abordagem à Avaliação de Ambientes Virtuais de Aprendizagem. Centro de Investigação em Educação, Instituto de Educação, Universidade do Minho. Revista Indagatio Didactica, Portugal, vol. 6 (1), p. 269-291, 2014. Disponível em: <https://www.webqda.com/wp-content/uploads/2014/05/2685-9783-1-PB.pdf>. Acesso em: 01 jun. 2014.

KEMCZINSKI, A. Métodos de avaliação pra ambientes e-learning. 2005. 173f. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) - Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção. PPGEP/UFSC, Florianópolis, 2005.

MENDES NETO, F. M.; BRASILEIRO, F. V. Uma Taxonomia para Ambientes de Aprendizagem Suportados pela Web. Disponível em: < http://www.virtual.ufc.br/aires/UNOPARVIRTUAL/textos/taxonomia_ava.pdf>. Acesso em: 18 jun 2014.

PINHEIRO, A.; SILVA, B. Análise das plataformas e-learning em uso nas instituições do ensino superior em Portugal. In: Paulo Dias & Varela de Freitas (cords.). IV Congresso Internacional de Tecnologias de Informação e Comunicação na Educação. Portugal, 2005. Disponível em: <http://repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream/1822/18323/1/An%C3%A1lise%20das%20plataformas%20e-zearning%20em%20uso%20nas%20institui%C3%A7%C3%B5es%20do%20ensino%20superior%20em%20Portugal.pdf>. Acesso em: 22 jun 2014.

RONCARELLI, D. Pelas Asas de Ícaro: o reomodo do fazer pedagógico. Construindo uma taxionomia para escolha de Ambiente Virtual de Ensino-Aprendizagem – AVEA. 2007. 127 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação. PPGE/UFSC, Santa Catarina, 2007. Disponível em: <http://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/89843?show=full>. Acesso em: 29 mai 2014.

SCHLEMMER, E. AVA: Um ambiente de convivência interacionista sistêmico para comunidades virtuais na cultura da aprendizagem. 2002. Tese (Doutorado em Informática na Educação) Programa de Pós Graduação em Informática na Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2002.

SCHLEMMER, E.; FAGUNDES, L. C. Uma proposta para avaliação de ambientes virtuais de aprendizagem na sociedade em rede. Informática na Educação: Teoria e Prática, Porto Alegre: UFRGS, v. 4, n. 2, 2001.

Downloads

Publicado

2016-11-05

Como Citar

ANJOS, R. A.; MOROSOV ALONSO, K.; MACIEL, C. Avaliação de Ambientes Virtuais de Aprendizagem: análise de alguns instrumentos e modelos constituídos. Informática na educação: teoria &amp; prática, Porto Alegre, v. 19, n. 2, 2016. DOI: 10.22456/1982-1654.56990. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/InfEducTeoriaPratica/article/view/56990. Acesso em: 20 ago. 2022.