Acessibilidade Web do Ambiente Moodle para o Público Alvo da Educação Especial com Deficiência Visual

Autores

  • Naidson Clayr Santos Ferreira Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano - Campus Guanambi
  • Érica Jardim da Silva Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-1654.55714

Palavras-chave:

Moodle, Acessibilidade Web, E-MAG

Resumo

O presente trabalho tem por objetivo avaliar a acessibilidade web do Ambiente Virtual de Aprendizagem Moodle sob a perspectiva do Modelo de Acessibilidade do Governo Eletrônico - e-MAG. Verificamos as recomendações de acessibilidade do ambiente sob a perspectiva do e-MAG do Governo Eletrônico, descrevendo as falhas e apresentando uma proposta de melhoria para viabilizar a acessibilidade do Ambiente Virtual de Aprendizagem Moodle. A pesquisa trata-se de um estudo exploratório de caráter aplicado e qualitativo. A coleta de dados foi realizada no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano – Campus Guanambi. Para a realização da coleta de dados foi utilizado como instrumento o checklist e as seguintes ferramentas leitor de tela NVDA, Firebug, CheckMyColors, e-MAG. Os resultados mostraram que o Ambiente Virtual de Aprendizagem do Moodle não é um ambiente acessível precisando ser modificado por meio da e-MAG, visando tornar o conteúdo web do ambiente acessível.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Naidson Clayr Santos Ferreira, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano - Campus Guanambi

Departamento: Coordenação Geral de Ensino Área: Informática Mestrado em Educação Agrícola

Érica Jardim da Silva, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Graduada em Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas

Referências

BRASIL. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul. Projeto Acessibilidade Virtual. Informação ao alcance de todos. Disponível em: < http://acessibilidade.bento.ifrs.edu.br> Acesso em: 21 Dez. 2014a.

BRASIL. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação. eMAG Modelo de Acessibilidade em Governo Eletrônico. Brasília : MP, SLTI, 2014b. 92 p.

FERREIRA. Naidson Clayr Santos. A informática no atendimento ao aluno com deficiência visual na educação infantil. IN: COSTA. Maria da Piedade Resende e RANGINI. Rosemeire de Araújo. Educação Especial na Educação Infantil: Reflexões, informações e Sugestões para o Professor. São Carlos: Pedro & João Editores, 2014. 240p.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas em pesquisa Social. São Paulo: Atlas, 1999.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos de metodologia científica. 7.ed. São Paulo: Atlas, 2010.

MAZZOTI, Alda Judith Alves; GEWNDSZNAJDER, Fernando. O método nas ciências naturais e sociais: Pesquisa quantitativa e qualitativa. Editora Pioneira, 1999.

NICÁCIO, Jalves Mendonça. Técnicas de acessibilidade: criando uma web para todos. Maceió: EDUFAL, 2010. 100p.

SILVA, Edna Lúcia; MENEZES, Estera Muszkat. Metodologia da Pesquisa e Elaboração de Dissertação. Universidade Federal de Santa Catarina. Programa de pós-graduação em Engenharia de Produção. Florianópolis, 2002.

WCAG 2.0. WEB CONTENT ACCESSIBILITY GUIDELINES 2.0. W3C. 2008. Disponível em: <http://www.w3.org/TR/WCAG/>. Acesso em: 21 Dez. 2015.

Downloads

Publicado

2016-11-05

Como Citar

SANTOS FERREIRA, N. C.; DA SILVA, Érica J. Acessibilidade Web do Ambiente Moodle para o Público Alvo da Educação Especial com Deficiência Visual. Informática na educação: teoria &amp; prática, Porto Alegre, v. 19, n. 2, 2016. DOI: 10.22456/1982-1654.55714. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/InfEducTeoriaPratica/article/view/55714. Acesso em: 9 ago. 2022.