Inclusão: percursos e experiências educacionais no Brasil e na Itália

Autores

  • Caroline Carminatti Scussiatto Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-1654.52338

Palavras-chave:

Educação Inclusiva. Educação Especial. Inclusão Social.

Resumo

Considerando a inclusão como um tema de discussão atual e movimento de cunho internacional, o presente estudo se refere a dois diferentes modelos e experiências educacionais inclusivas. Realiza, a apresentação e a análise dos percursos, experiências educacionais e características que definem o processo que ocorre no Brasil e na Itália, na atualidade. A partir da pesquisa e análise de publicações referentes ao tema se torna possível inferir que os dois países se encontram inseridos no movimento mundial de inclusão social, possuindo elementos históricos, referências legais e acadêmicas que caracterizam seus diferentes caminhos. A discussão teórica destaca aspectos centrais, sem pretender esgotar o tema ou menosprezar detalhes e dimensões, mas com a intenção de trazer ao campo científico elementos para ampliação da reflexão, a partir dos diferentes modelos e formas de efetivação da educação na perspectiva da inclusão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Caroline Carminatti Scussiatto, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Fonoaudióloga com especialização em Psicopedagogia e formação para atuação na área da Surdez, mestranda em Educação - UCS com pesquisa na área da Inclusão.

Referências

BAPTISTA, Claudio Roberto. A integração dos alunos portadores de deficiência e o atual contexto educacional italiano. Mesa Redonda. 02 jan 2001. Disponível em http://www.educacaoonline.pro.br/index.php?option=com_content&view=article&id=106:a-integracao-dos-alunos-portadores-de-deficiencia-e-o-atual-contexto-educacionalitaliano&catid=6:educacao-inclusiva&Itemid=17. Acesso em 2 de julho de 2014.

BEYER, Hugo Otto. O projeto da educação inclusiva: perspectivas e princípios de implementação. In: JESUS, Denise Meyrelles de; BAPTISTA, Cláudio Roberto; BARRETO, Maria Aparecida Santos Corrêa. VICTOR, Sonia Lopes (orgs.). Inclusão, práticas pedagógicas e trajetórias de pesquisa. Porto Alegre: Mediação, 2009.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação. Brasília: Congresso Nacional, Brasília, 1961. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1960-1969/lei-4024-20-dezembro-1961-353722-publicacaooriginal-1-pl.html. Acesso em 2 de julho de 2014.

_______. Congresso Nacional. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal, Centro Gráfico, 1988.

_______. Declaração de Salamanca e linha de ação sobre necessidades educativas especiais. Brasília: CORDE, 1994.

_______. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Política Nacional de Educação Especial. Brasília: MEC/SEESP, 1994.

_______. Congresso Nacional. Lei nº 9.493, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes da educação Nacional. Diário Oficial da União. Brasília, 23 de dezembro de 1996.

_______. Congresso Nacional. Plano Nacional de Educação. 2001. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/leis_2001/l10172.htm. Acesso em 24 de junho de 2014.

_______. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília: MEC/SEESP, 2007.

_______. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Política nacional de educação especial na perspectiva da educação inclusiva. Brasília, 2008. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/arquivos/pdf/politicaeducespecial.pdf. Acesso em 28 de junho 2014.

______. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Especial. Diretrizes Operacionais para o atendimento educacional especializado na Educação Básica, modalidade Educação Especial. Brasília, 2009. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/pceb013_09_homolog.pdf. Acesso em 29 de junho 2014.

______. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Política Nacional de Formação de Profissionais do Magistério da Educação Básica. Brasília, 2012. Disponível em: http://sinafor.mec.gov.br. Acesso em 2 de julho de 2014.

CABRAL, Leonardo Santos Amâncio. A legislação brasileira e italiana sobre a Educação Especial: da década de 1970 aos dias atuais. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-graduação de Educação Especial da Universidade Federal de São Carlos – UFSCAR, São Carlos, 2010, 139 f. Disponível em: http://www.bdtd.ufscar.br/htdocs/tedeSimplificado//tde_busca/arquivo.php?codArquivo=3018Acesso em 2 de julho de 2014.

CARVALHO, Rosita Edler Educação Inclusiva: com os pingos nos “is”. Porto Alegre: Mediação, 2004.

CHAGAS, Ana Maria de Resende. Avanços e Impedimentos para a Construção de uma Política Social para as Pessoas com Deficiência. Dissertação de Mestrado. Universidade de Brasília. Departamento de Serviço Social. Agosto 2006. 114f. Disponível em: http://repositorio.unb.br/handle/10482/5746 . Acesso em 2 de julho de 2014.

CNE. Relatório Técnico de Políticas Públicas de Educação Especial. Lisboa, 2014. Disponível em: http://www.cnedu.pt/content/noticias/CNE/RelatorioTecnico_EE.pdf. Acesso em 2 de julho de 2014.

DI PASQUALI, Giovanna; MASELLI, Marina. Pessoas com Deficiência e Escola: principais mudanças na experiência italiana. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 39, n. 3, p. 707-724, jul./set. 2014. Disponível em: http://seer.ufrgs.br/index.php/educacaoerealidade/article/view/46313. Acesso em 2 de julho de 2014.

GARCIA, Rosalba Maria Cardoso. Política de educação especial na perspectiva inclusiva e a formação docente no Brasil. Revista Brasileira de Educação. .v18, n.52, p.101-122, jan./mar. 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbedu/v18n52/07.pdf. Acesso em 2 de julho de 2014.

GÓES, Flávia Temponi; MACHADO, Lucília Regina de Souza. Políticas Educativas, Intersetorialidade e Desenvolvimento Local. Educação & Realidade, Porto Alegre, v.38, n.2, p.627-648, abr./jun. 2013. Disponível em: http://seer.ufrgs.br/educacaoerealidade/article/view/21891. Acesso em 2 de julho de 2014.

GREGUOL, Márcia; GOBBI, Erica; CARRARO, Attilio. Formação de professores para a educação especial: uma discussão sobre os modelos brasileiro e italiano. Revista Brasileira de Educação Especial, Marília , v. 19, n. 3, set. 2013 . Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S141365382013000300002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt. Acesso em 2 de julho de 2014.

ITALIA, câmera dei Deputati. Senato dela Repubblica. Legge 04 de agosto 1977, nº 517. Roma, 1977. Disponível em: http://www.pubblica.istruzione.it/dgstudente/disabilita/allegati/legge517.pdf. Acesso em 2 de julho de 2014.

________. Legge 05.02.1992, n. 104, 1992. Disponível em: http://www.pubblica.istruzione.it/dgstudente/disabilita/allegati/legge104.pdf. Acesso em 2 de julho de 2014.

KASSAR, Mônica de C. M. Percursos da constituição de uma política brasileira de educação especial inclusiva. Revista Brasileira de Educação Especial, Marília, v.17, p. 41-58, 2011.

MITTLER, Peter Educação Inclusiva. Porto Alegre: Artmed, 2003.

OEA. Convenção Interamericana para a eliminação de todas as formas de discriminação contra as pessoas portadoras de deficiência. Guatemala, 1999. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/guatemala.pdf. Acesso em 2 de julho de 2014.

OMS. Classificação Internacional das Deficiências, Incapacidades e Desvantagens Handicaps): um manual de classificação das consequências das doenças. Lisboa: 1989.

ONU. Declaração Universal dos Direitos Humanos. 1948. Disponível em: http://portal.mj.gov.br/sedh/ct/legis_intern/ddh_bib_inter_universal.htm> Acesso em 27 de abril 2014.

___. Convenção sobre os direitos das pessoas com deficiência. Sede das Nações Unidas. Nova Iorque, 2006. Disponível em: http://www.mpgo.mp.br/portalweb/hp/41/docs/comentarios_a_convencao_sobre_os_direitos_das_pessoas_com_deficiencia.pdf. Acesso em 2 de julho de 2014.

PASSERINO, Liliana M.; MONTARDO, Sandra Portella. Inclusão Digital e Acessibilidade Digital: Interfaces e aproximações conceituais. Trabalho apresentado ao Grupo de Trabalho “Comunicação e Cibercultura”, do XVI Encontro da Compós, na UTP, em Curitiba, PR, Jun, 2007. Disponível em: http://redessociaiseinclusao.pbworks.com/f/ID-acess_compos_2007_vers%C3%A3o+final.pdf. Acesso em 2 de julho de 2014.

PASSERINO, Liliana Maria; PEREIRA, Ana Cristina. Educação, Inclusão e Trabalho: um debate necessário. Educação & Realidade, Porto Alegre, v.39, n.3, p. 831-846, jul./set. 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/edreal/v39n3/v39n3a11.pdf . Acesso em 2 de julho de 2014.

RAHME, Monica Maria Farid. Inclusão e Internacionalização dos direitos à educação: as expeiências brasileira, norte-americana e italiana. Educação & Pesquisa, São Paulo, v.39, n.1, p. 95-110, jan/mar. 2013. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/ep/v39n1/v39n1a07.pdf. Acesso em 30 de junho de 2014.

RODRIGUES, Maria Beatriz. Quais são as nossas diferenças? Reflexão sobre a convivência com o diverso em escolas italianas. Psicologia & Sociedade, 17 (3), 57-61, set/dez:2005. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/psoc/v17n3/a08v17n3. Acesso em 2 de julho de 2014.

SANCHEZ, P. A. Educação Inclusiva: um meio de construir escola para todos no século XXI. Inclusão – Revista da Educação Especial, out/2005.

UNESCO. Declaração Mundial sobre Educação para Todos: satisfação das necessidades básicas de aprendizagem. Jomtien: 1990.

_______. Relatório síntese da agência europeia para o desenvolvimento em necessidades educacionais especiais. 2003. Disponível em: <http://www.european-agency.org/publications/ereports/inclusive-education-and-classroom-practices/iecp-pt.pdf> Acesso em 13 de junho de 2014.

VALADÃO, Gabriela Tannús. Planejamento Educacional Individualizado na Educação Especial: Propostas Oficiais da Itália, França, Estados Unidos e Espanha. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de São Carlos. 2010. 125 f. Disponível em: http://www.bdtd.ufscar.br/htdocs/tedeSimplificado//tde_busca/arquivo.php?codArquivo=3874Acesso em 2 de julho de 2014.

VALENTINI, Carla; BISOL, Claudia. Inclusão no Ensino Superior: especificidades da prática docente com estudantes surdos. Caxias do Sul: Educs, 2012.

Downloads

Publicado

2016-01-16

Como Citar

SCUSSIATTO, C. C. Inclusão: percursos e experiências educacionais no Brasil e na Itália. Informática na educação: teoria &amp; prática, Porto Alegre, v. 18, n. 2, 2016. DOI: 10.22456/1982-1654.52338. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/InfEducTeoriaPratica/article/view/52338. Acesso em: 15 ago. 2022.