Uma aplicação do software educacional PhET como ferramenta didática no ensino da eletricidade

Autores

  • Francisco Vanderli Araújo
  • Francisco Augusto SIlva Nobre Universidade Regional do Cariri
  • José Adauto Andrade Junior
  • Claudio Rejane da Silva Dantas

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-1654.51778

Palavras-chave:

Aprendizagem significativa. TIC. PhET. Eletricidade.

Resumo

Um desafio da educação é fazer um bom uso das tecnologias digitais como ferramenta didática no processo ensino-aprendizagem. Trabalhando com essa problemática, o nosso trabalho tem como objetivo avaliar possibilidades e limitações do Portal Tecnologia Educacional em Física (PhET) nas aulas de Física, investigando melhorias na aprendizagem de conceitos básicos de eletricidade, a luz da teoria da aprendizagem significativa de David Ausubel e do uso das TIC. Assim, aplicamos um questionário para análise do conhecimento prévio dos educandos, quando percebemos que para alguns pontos os alunos possuíam concepções, em sua maioria, de senso-comum, fugindo do conhecimento científico. Após a realização das simulações feitas em sala de aula, percebemos que os alunos modificaram esse conhecimento, sendo comprovado através de uma entrevista no final dessa investigação. De acordo com as observações desta pesquisa, percebemos uma real contribuição do PhET no processo ensino-aprendizagem dos conteúdos que nos propomos trabalhar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francisco Augusto SIlva Nobre, Universidade Regional do Cariri

Bacharel e Mestre em Física pela Universidade Federal do Ceará - UFC, Doutor em Física pelo Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas - CBPF e possui Pós-Doutoramento realizado no Laboratório de Pesquisa Multimeios da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Ceará. Fez também um Pós-Doutoramento na Université de Poitiers (França) em Ensino de Ciências e Literatura. Professor Associado da Universidade Regional do Cariri - URCA. Tem experiência na área de Ensino de Física e em Teoria Quântica de Campos. Coordenador do Polo P31 do MNEF/SBF da URCA

Referências

ARANTES, Alessandra Riposati; MIRANDA, Márcio Santos; STUDART, Nelson. Objetos de aprendizagem no ensino de Física. Revista Física na Escola, v. 11, n. 1, 2010.

ASMANN, Hugo (Org). Redes digitais e metamorfoses do aprender. Petrópolis, RJ: Vozes, 2005.

AUSUBEL, David Paul. Aquisição e retenção de conhecimento: Uma perspectiva cognitiva. Lisboa: Plátano, 2002.

BOGDAN, Roberto. BIKLEN, Sari Knopp. Investigação qualitativa em educação. Porto editora, LDA: Portugal, 1994.

BRANDÃO, Zaia. Pesquisa em Educação: conversas com pós-graduandos. Rio de Janeiro: Ed. PUC – Rio; São Paulo: Loyola, 2002.

COSTA, Marco Antônio F. da; COSTA, Maria de Fátima Barrozo da. Projeto de pesquisa: entenda de faça. 2ª Ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011.

DANTAS, Claudio Rejane da Silva. As tic’s e a teoria da aprendizagem significativa: uma proposta de intervenção no ensino de Física. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-graduação em Ensino de Ciências e Matemática, Universidade Estadual da Paraíba, 2011.

FREIRE, Paulo Reglus Neves. Pedagogia da Autonomia – saberes necessários a prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996. – (Coleção leitura)

JONASSEN, David. O uso das novas tecnologias na educação a distância e a aprendizagem construtivista. Em Aberto, Brasília, ano 16, n.70, abr./jun.1996.

KENSKI. Vani Moreira. Novas tecnologias: O redimensionamento do espaço e do tempo e os impactos no trabalho docente. Revista Brasileira de Educação. Minas Gerais. nº 8. Maio-Agosto. 1998.

LOPES, José Junio. A introdução da informática no ambiente escolar. Clube do Professor; Fevereiro, 2004

MELO, Ruth Brito de Figueiredo. A Utilização das TIC’S no processo de Ensino e Aprendizagem da Física. In: 3º simpósio hipertexto e tecnologias na educação: redes sociais e aprendizagens. Universidade Federal de Pernambuco Núcleo de Estudos de Hipertexto e Tecnologias na Educação. Anais eletrônicos. p. 1 – 12.

MORAN, José Manuel. O Vídeo na sala de aula. Comunicacão e Educacão, São Paulo, (2): 27 a 35, .jan./abr. 1995

NEVES, José Luís. Pesquisa qualitativa – características, usos e possibilidades. Caderno de pesquisas em administração, São Paulo, v.1, nº3, 2º semestre/1996.

NOBRE, Francisco Augusto Silva; DANTAS, Cláudio Rejane da Silva; ANDRADE JUNIOR, José Adauto. O Estudo de Energia: Uma Experiência de Ensino na Perspectiva CTS E O Uso de Mídias. Experiências em Ensino de Ciências – V5(1), pp. 21-29, 2010.

PheT. <http://PheT.colorado.edu/en/simulations/category/new>

PELIZZARI, Adriana et al. Teoria da aprendizagem significativa segundo Ausubel. Revista PEC, v.2, n.1, p.37-42, jul. 2001-jul. 2002.

SANTOS, Rogério Santanna dos. Cresce o acesso às TICs, mas ainda é grande o desafio de democratizá-las a todos os brasileiros. In: CGI.br (Comitê Gestor da Internet no Brasil). Pesquisa sobre o uso das tecnologias da informação e da comunicação 2008. São Paulo, 2009, p. 45-48.

SILVA, Claúdio Xavier; BARRETO FILHO, Benigno. Coleção Física aula por aula. v.3. São Paulo: FTD, 2010.

SILVA, Maria Aldia da; MOITA, Filomena. Práticas educativas no ensino de Física e as interfaces digitais. Disponível em: <http://bocc.ubi.pt/pag/silva-moita-praticas-educativas-no-ensino-de-fisica-e-as-interfaces-digitais.pdf>. Acessado no dia 10 de Janeiro de 2013.

SOUZA, Antonio Marcos de; NAZARÉ, Tiago Santana. A utilização de um programa de computador para simulações de experimentos de óptica como forma de promover o aprendizado das ciências exatas. Revista Física na Escola, v. 13, n. 1, 2012.

Downloads

Publicado

2016-01-16

Como Citar

ARAÚJO, F. V.; NOBRE, F. A. S.; ANDRADE JUNIOR, J. A.; DANTAS, C. R. da S. Uma aplicação do software educacional PhET como ferramenta didática no ensino da eletricidade. Informática na educação: teoria &amp; prática, Porto Alegre, v. 18, n. 2, 2016. DOI: 10.22456/1982-1654.51778. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/InfEducTeoriaPratica/article/view/51778. Acesso em: 17 ago. 2022.