O lugar da Informática na Educação Infantil em documentos oficiais brasileiros

Autores

  • Ana Carolina Rocha Carneiro Universidade do Vale do Itajaí - Univali
  • André Luís Alice Raabe Universidade do Vale do Itajaí - Univali

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-1654.46396

Palavras-chave:

Informática na Educação Infantil, Documentos brasileiros, ProInfo, ProInfância

Resumo

Considerando que cada vez mais cedo as crianças tem acesso à Informática, antes mesmo do processo de alfabetização, este artigo tem como objetivo problematizar quanto ao que dizem os documentos oficiais norteadores da educação brasileira sobre a Informática na Educação Infantil. Para isso, foram analisados sete documentos do Governo Federal datados de 1996 até 2012. Os resultados apontam que a presença da Informática e seu incentivo são pouco significativos e geralmente mencionados no escopo da Educação Básica, que tem a Educação Infantil como uma de suas componentes, mas que esta aparece como mera coadjuvante. O próprio ProInfo não contempla o nível de ensino em questão e o ProInfância concentra seus investimentos na infraestrutura dos espaços educacionais. Em outros países analisados no artigo, o potencial das Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs) e de sua utilização com crianças de 0 a 6 anos já são amplamente reconhecidos. Este artigo revela uma lacuna que carece ser suprida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-07-29

Como Citar

CARNEIRO, A. C. R.; RAABE, A. L. A. O lugar da Informática na Educação Infantil em documentos oficiais brasileiros. Informática na educação: teoria & prática, Porto Alegre, v. 18, n. 1, 2015. DOI: 10.22456/1982-1654.46396. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/InfEducTeoriaPratica/article/view/46396. Acesso em: 27 set. 2022.