Tecnologia da Informação e contemporaneidade: do trabalho entre 0 e 1

Autores

  • Ana Luisa Poersch Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Luis Artur Costa Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-1654.36865

Palavras-chave:

Trabalho, Tecnologia da Informação, Coletivo

Resumo

As atividades do trabalhador em Tecnologia da Informação (TI), bem como suas características peculiares e desdobramentos em sua saúde mental é o tema que guia as problematizações deste artigo. Ainda que a emergência de um grande número de profissionais dedicados a esta área torne-a um importante campo para a psicologia que pensa o trabalho, não vemos atualmente no Brasil uma grande produção de trabalhos sobre o tema. O presente artigo apresenta uma perspectiva possível sobre a saúde mental no trabalho em TI, problematizando dois aspectos da sua produção: o desenvolvimento de linguagens e softwares, pensando as tensões entre padrão e diferença nesta atividade; e os modos de organização do trabalho em TI, pensando as transformações da lógica fabril-disciplinar para as novas capturas do controle contemporâneo. A partir desta trama, são apontadas algumas possibilidades de intervenção neste contexto em prol da produção de saúde através da atividade laboral imaterial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Luisa Poersch, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Mestranda em Psicologia Social e Institucional

Luis Artur Costa, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Doutor (CAPES) pelo Programa de Doutorado Interdisciplinar do PPGIE UFRGS

Downloads

Publicado

2014-12-28

Como Citar

POERSCH, A. L.; COSTA, L. A. Tecnologia da Informação e contemporaneidade: do trabalho entre 0 e 1. Informática na educação: teoria & prática, Porto Alegre, v. 17, n. 2, 2014. DOI: 10.22456/1982-1654.36865. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/InfEducTeoriaPratica/article/view/36865. Acesso em: 14 ago. 2022.