Rasgos do Urbano: imagens em deriva

Autores

  • Juliana Bom-Tempo Unicamp

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-1654.28031

Palavras-chave:

Imagens, Experimentação, Educação, Urbano.

Resumo

Esse texto se propõe a problematizar o uso da imagem deslocando-a de seu lugar costumeiro de representação do mundo, para pensar sua potencia de criação do real. Para isso utilizo cinco imagens produzidas pelo grupo Ghawazee Coletivo de Ação a partir de performances em intervenção urbana e duas imagens, disponibilizadas pelo grupo, que foram utilizadas como material de pesquisa no processo criativo destas ações. Essas imagens trazem o potencial de mobilizador dos signos pré-definidos da cidade, das práticas cotidianas e dos corpos que ocupam espaços urbanos, colocando o espectador das imagens em um estado de deriva ao considerar estas como ilhas desertas criadas em uma prática cognitiva vinculada à invenção de si e do mundo, agenciando uma educação que se processa por experimentação, aliando o pensamento ao caos, empreendendo uma prática conectada à imprevisibilidade e ao inesperado de signos em deslocamentos e em busca de novos sentidos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2014-06-30

Como Citar

BOM-TEMPO, J. Rasgos do Urbano: imagens em deriva. Informática na educação: teoria & prática, Porto Alegre, v. 17, n. 1, 2014. DOI: 10.22456/1982-1654.28031. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/InfEducTeoriaPratica/article/view/28031. Acesso em: 14 ago. 2022.