Games: contemporâneo, subjetividade e utopia

Autores

  • Davi Severo Menezes Damian ESADE - Laureate International Universities, Porto Alegre

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-1654.20993

Palavras-chave:

Cartografia, Games, Contemporâneo, Utopia

Resumo

Em meio a este grande turbilhão tecnológico no qual vivemos hoje, um grande ambiente de propagação de tecnologias da informação e comunicação, presenciamos as práticas sociais e culturais transformarem-se de maneira significativa. Vários estudos têm sido realizados nos últimos anos a respeito da tecnologia e as implicações com o sujeito histórico, mas poucos a respeito de um território no mínimo novo e instigante, os vídeos games. Assim este texto busca compor uma cartografia a respeito dos games como intercessores da Psicologia, desdobrando sentidos e novas formas inventivas de existência, para dessa maneira entendermos essas produções tecnológicas como uma potente ferramenta de vida e criação, em um território múltiplo e paradoxal. Palavras–Chave: Cartografia, Games, Contemporâneo, Utopia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Davi Severo Menezes Damian, ESADE - Laureate International Universities, Porto Alegre

Psicologia Social e Analise Institucional.

Downloads

Publicado

2013-06-27

Como Citar

DAMIAN, D. S. M. Games: contemporâneo, subjetividade e utopia. Informática na educação: teoria & prática, Porto Alegre, v. 16, n. 1, 2013. DOI: 10.22456/1982-1654.20993. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/InfEducTeoriaPratica/article/view/20993. Acesso em: 19 ago. 2022.