Relato de experiência do uso da plataforma Google Classroom no curso de jornalismo

Autores

  • Isis Nalba Albuquerque Cardoso Universidade Federal de Alagoas
  • Cleide Jane de Sá Araújo Costa Universidade Federal de Alagoas
  • Fernando Silvio Cavalcante Pimentel Universidade Federal de Alagoas

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-1654.102215

Palavras-chave:

Educação, Google classroom, Ambiente virtual de aprendizagem, Jornalismo, Cinema

Resumo

O artigo descreve a experiência de utilização da plataforma Google Classroom como Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) junto aos estudantes da disciplina de oficina de produção audiovisual, ofertada nas turmas 2018.2 e 2019.1, no turno noturno do curso de graduação em Jornalismo da Universidade Federal de Alagoas (Ufal). Os objetivos foram aprofundar os conhecimentos acerca do cinema e audiovisual, complementar as aulas presenciais, além de otimizar o tempo e o interesse dos alunos nas aulas. Foram trabalhados conteúdos voltados ao audiovisual, com foco para o cinema e, em especial, as produções alagoanas. Todas as postagens e interações no ambiente virtual foram avaliadas. A culminância da disciplina se deu com a produção de curtas metragens sobre temáticas diversas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Isis Nalba Albuquerque Cardoso, Universidade Federal de Alagoas

Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Alagoas (PPGE - UFAL). Especialização em Assessoria de Comunicação e Identidade Organizacional pela Escola Superior de Administração, Marketing e Comunicação de Alagoas (ESAMC). Especialização em Estratégias Didáticas para o uso das TIC na Educação Básica (UFAL). Graduação em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal de Alagoas (UFAL).

Cleide Jane de Sá Araújo Costa, Universidade Federal de Alagoas

Doutora em Educação (Université de Provence Aix-Marseille I, 2002) e em Linguística (UFAL, 2002), mestre em psicologia (Université de Provence Aix-Marseille I, 1996), Bacharel em Administração (UFPB, 1989), licenciada em Psicologia (UEPB, 1990). Atualmente é professor Assocoado I do Centro de Educação da Universidade Federal de Alagoas, atuando no Programa Modelagem Computacional do Conhecimento (IC) e Programa de Pós-Graduação em Educação Brasileira, na linha de pesquisa Tecnologias da Informação e Comunicação na Educação (PPGE). Coordena e orienta pesquisa. Possui publicações nacionais e internacionais. Tem experiência na área de Educação a Distância e Tecnologia da Informação e Comunicação na educação, com ênfase nos seguintes temas: Interação online, Avaliação da aprendizagem online, tutoria, concepção e elaboração de material didático, gestão, formação do professor.

Fernando Silvio Cavalcante Pimentel, Universidade Federal de Alagoas

Doutor em Educação (UFAL - 2015); Mestre em Educação Brasileira (UFAL - 2010), especialista em Tecnologias em Educação e Docência do Ensino Superior. Graduado em Pedagogia (Licenciatura). Foi professor da Educação Básica em escolas particulares, tutor no programa de formação continuada da Secretaria de Educação a Distância (MEC), professor tutor 1 na Universidade Tiradentes e professor no Governo do Estado de Alagoas. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Ensino-Aprendizagem, atuando principalmente nos seguintes temas: aprendizagem, jogos digitais na educação, gamificação, metodologias ativas, educação online, webquest, tutoria e avaliação. Foi Vice-coordenador da Coordenadoria Institucional de Educação a Distância e Coordenador Adjunto da UAB/UFAL. Integrante do banco de avaliadores institucionais do INEP, atualmente é professor adjunto da Universidade Federal de Alagoas, Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) e líder do Grupo de Pesquisas Comunidades Virtuais - Ufal. Integrante do Grupo de Trabalho Educação mediada por Tecnologias na Universidade Federal de Alagoas.

Referências

ABREU-E-LIMA, Denise Martins; ALVES, Mario Luiz Nunes. Modelos de feedback. In: MILL, Daniel (org.). Dicionário crítico de educação e tecnologias e de educação à distância. Campinas: Papirus, 2018, p. 456– 458.

CHURCHILL, Daniel. Educational Reforms, Learning-Centred Education and Digital Resources for Learning. In: CHURCHILL, Daniel. Digital Resources for Learning. Singapore: Springer, 2017.

COSTA, Cleide Jane de Sá Araújo; SILVA, Carla Glycia Santos da Silva; OLIVEIRA, Josefa Kelly Cavalcante de. Projeto um computador por aluno (PROUCA): incorporação das TDIC na educação básica. In: COSTA, Cleide Jane de Sá Araújo; PINTO, Anamelea de Campos (orgs.). Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação. Maceió: Edufal, 2017, p. 61 – 72.

HATTGE, Andrea Adriani Gosenheimer; RIBAS, Cíntia Cargnin Cavalheiro; PAULO, Andrea Barbosa Delfini. A importância do feedback do tutor on-line no ensino a distância. ENSAIOS PEDAGÓGICOS Revista Eletrônica do Curso de Pedagogia das Faculdades–OPET, 2014.

IMBERNÓN, Francisco. Mejorar la enseñanza y el aprendizaje em la universidad. São Paulo: Edições Hipótese, 2016.

JENKINS, Henry. Cultura da Convergência; tradução Susana Alexandria. São Paulo: Aleph, 2009.

LEAL, Regina Barros. Planejamento de ensino: peculiaridades significativas. Revista Iberoamericana de Educación, v. 37, n. 3, p. 1-6, 2005. Disponível em: file:///C:/Users/55829/AppData/Local/Packages /Microsoft.MicrosoftEdge_8wekyb3d8bbwe/TempState/Downloads/Leal__Planejamento_de_Ensino%20(1).pdf. Acesso em: 03 fev. 2020.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. Tradução de Carlos Irineu da Costa. São Paulo: Editora 34, 1999.

MACHADO, Elias. O ciberespaço como fonte para os jornalistas. 2003. Disponível em: http://www.bocc.ubi.pt/~boccmirror/pag/machado-elias-ciberespaco-jornalistas.pdf. Acesso em: 11 mar. 2020.

MACIEL, Cristiano. Ambientes virtuais de aprendizagem. In: MILL, Daniel (org.). Dicionário crítico de educação e tecnologias e de educação à distância. Campinas: Papirus, 2018, p. 31– 33.

MATTAR, João. Guia de educação a distância. São Paulo: Cengage Learning: Portal Educação, 2011.

Pesquisa sobre o uso das tecnologias de informação e comunicação da população brasileira: Pesquisa TIC Domicílio 2018. São Paulo: Comitê Gestor da Internet no Brasil, 2019. CETIC. Disponível em: https://www.cetic.br/media/docs/publicacoes/2/12225320191028-tic_dom_2018_livro_eletronico.pdf. Acesso em: 10 mar. 2020.

Pesquisa sobre o uso das tecnologias de informação e comunicação da população brasileira: Pesquisa TIC Educação 2018. São Paulo: Comitê Gestor da Internet no Brasil, 2019. CETIC. Disponível em: https://cetic.br/tics/educacao/2018/escolas-urbanas-alunos/B3/. Acesso em: 10 mar. 2020.

PIMENTEL, Fernando Silvio Cavalcante. Interação on-line: um desafio da tutoria. Maceió: Edufal, 2013.

PIMENTEL, Fernando Silvio Cavalcante. A aprendizagem das crianças na cultura digital. 2ª ed. rev. e ampl. Maceió: Edufal, 2017.

PRENSKY, Marc. Homo sapiens digital: dos imigrantes e nativos digitais à sabedoria digital. In: APARICI, Roberto. Conectados no ciberespaço. São Paulo: Paulinas, 2012, p. 101-116.

PRIMO, Alex. Interação mediada por computador: comunicação, cibercultura, cognição. Porto Alegre: Sulina, 2007.

SANCHO, Juana María et al. De tecnologias da informação e comunicação a recursos educativos. In: SANCHO, Juana Maria; HERNÁNDEZ, Fernando. Tecnologias para transformar a educação. Porto Alegre: Artmed, 2006, p. 15-41.

SANTOS, Alberto Faustino Mesquita. Plataformas robustas e adaptáveis para a gestão e massificação de conteúdos dinâmicos: utilização em ambientes educacionais contribuindo para o sucesso educativo no ensino secundário em Portugal. 2010. Dissertação (Mestrado) - Comércio Eletrónico e Internet, Universidade Aberta, Lisboa. 2010.

SANTOS, Edméa. Educação online para além da EAD: um fenômeno da cibercultura. In: SILVA, Marco et. al (org.). Educação online: cenário, formação e questões didático-metodológicos. Rio de Janeiro: wak, 2010, p. 29-48.

SCHLEMMER, Eliane. Dos ambientes Virtuais de Aprendizagem aos Espaços de Convivência Digital Virtuais – Ecodis: o que se mantêm? O que se modificou? . In: VALENTINI, Carla Beatris; SOARES, Eliana Maria do Sacramento (orgs.). Aprendizagem em ambientes virtuais: compartilhando ideias e construindo cenários. Caxias do Sul, RS: Educs, 2010, p. 145 – 191.

SILVA, Fernando Firmino da. Jornalismo reconfigurado: tecnologias móveis e conexões sem fio na reportagem de campo. 2008. Disponível em:https://www.researchgate.net/profile/Fernando_Silva58/publication/228533916_Jornalismo_Reconfigurado_tecnologias_moveis_e_conexoes_sem_fio_na_reportagem_de_campo/links/55a13a8308aea815dffbfdba/Jornalismo-Reconfigurado-tecnologias-moveis-e-conexoes-sem-fio-na-reportagem-de-campo.pdf. Acesso em: 10 mar. 2020.

SUNAGA, Alexandro; CARVALHO, Camila Sanches. As tecnologias digitais no ensino híbrido. In: BACICH, Lilian; TANZI NETO, Adolfo; TREVISANI, Fernando de Mello. (orgs.) Ensino Híbrido: Personalização e Tecnologia na Educação. Porto Alegre: Penso, 2015, p. 141-154.

VIDAL, Odaléa Feitosa; MERCADO, Luis Paulo Leopoldo. Integração das tecnologias digitais da informação e comunicação em práticas pedagógicas inovadoras no ensino superior. In: COSTA, Cleide Jane de Sá Araújo; PIMENTEL, Fernando Silvio Cavalcante (orgs.). Educação e tecnologias digitais da informação e comunicação: inovações e experimentos. Maceió: Edufal, 2017, p.47-57.

ZEFERINO, Angélica Maria Bicudo; DOMINGUES, Rosângela Curvo Leite; AMARAL, Eliana. Feedback como estratégia de aprendizado no ensino médico. Revista Brasileira de Educação Médica, v. 31, n. 2, 2007, p. 176-179. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0100-55022007000200009&script=sci_arttext&tlng=pt. Acesso em: 04 fev. 2020.

Downloads

Publicado

2020-12-30

Como Citar

CARDOSO, I. N. A.; COSTA, C. J. de S. A.; PIMENTEL, F. S. C. Relato de experiência do uso da plataforma Google Classroom no curso de jornalismo. Informática na educação: teoria & prática, Porto Alegre, v. 23, n. 3 Set/Dez, 2020. DOI: 10.22456/1982-1654.102215. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/InfEducTeoriaPratica/article/view/102215. Acesso em: 1 out. 2022.