Robôs Humanoides na Educação: Um Mapeamento Sistemático com Base na Produção Cientifica Nacional e Internacional

Autores

  • Edvanilson Santos Oliveira UNIVERSIDADE FEDERAL DO MATO GROSSO DO SUL-UFMS
  • Patricia Sandalo Pereira UNIVERSIDADE FEDERAL DO MATO GROSSO DO SUL-UFMS

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-1654.100302

Palavras-chave:

Robôs Humanoides, Educação, Mapeamento Sistemático

Resumo

O presente artigo teve como objetivo investigar como se dá o uso de robôs humanoides no âmbito educacional. Para tanto, realizamos um Mapeamento Sistemático da Literatura a partir teses, dissertações e artigos científicos publicados no período compreendido entre os anos de 2009 e 2018 nas bases de dados da Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações – BDTD, por ser uma base de dados aberta, tendo o português como língua oficial. No contexto internacional, IEEE Xplore Digital Library e Education Resources Information Center - ERIC, por ser uma base de dados com foco em pesquisas e informações educacionais, tendo o inglês como língua oficial. Especificou-se os tipos de robôs humanoides, aspectos metodológicos, didáticos e curriculares. O resultado desta pesquisa produz fundamentação teórica para a investigação e inserção de novas tecnologias na escola, assim como uma análise mais precisa das interações e o impacto do uso de robôs humanoides na educação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edvanilson Santos Oliveira, UNIVERSIDADE FEDERAL DO MATO GROSSO DO SUL-UFMS

Doutorando em Educação Matemática pela Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (2019), Mestre em Educação Matemática pela Universidade Estadual da Paraíba (2015), Mestre em Computação, Comunicação e Artes pela Universidade Federal da Paraíba (2019), Especialista em Psicopedagogia pela Faculdades Integradas de Patos (2010), possui Graduação em Pedagogia pela Universidade Estadual Vale do Acaraú (2005),Licenciatura em Matemática (2016) e em Computação (2019) pela Universidade Federal da Paraíba. Foi bolsista do Programa Observatório da Educação-CAPES, onde atuou em uma perspectiva colaborativa junto a pesquisadores da UFMS/UEPB/UFAL, professores e graduandos em escolas públicas desenvolvendo pesquisas com temática relacionada a Robótica Educacional e Ensino/Aprendizagem de Matemática (2015). Membro dos Grupos de Pesquisa CNPq Poéticas Tecnológicas:corpoaudiovisual, GITPCEM e FORMEM. Atuou como professor convidado na Pós-Graduação em Automação e Controle Industrial e Gestão Empresarial, além de ser docente mestre no curso Superior de Tecnologia em Automação Industrial na Faculdade SENAI-PB e Tutor na modalidade EAD do curso de Pedagogia da UFPB. Desenvolve pesquisas nas áreas de Arte Computacional, Realidade Virtual (RV), Robótica Educacional (RE), Robótica Industrial (RI), Tecnologias Assistivas, Educação Especial e Formação de Professores.

Patricia Sandalo Pereira, UNIVERSIDADE FEDERAL DO MATO GROSSO DO SUL-UFMS

Possui graduação em Ciências Habilitação Plena Em Matemática pela Universidade Federal de Uberlândia (1985), mestrado em Educação Matemática (1997) e doutorado em Educação Matemática (2005) pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP - Rio Claro. Atualmente é Diretora do Instituto de Matemática, Docente do curso de Licenciatura em Matemática e do Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática e Docente do Doutorado em Ensino de Ciências da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática da UFMS (2011/2013). Chefe do Departamento de Matemática da UFMS (2009/2010). Avaliadora CAPES de Projetos PIBID (2013). Editora-Chefe do Periódico Perspectivas da Educação Matemática da UFMS (2010-2013).Revisora e membro do corpo editorial de inúmeros periódicos.Coordenadora do Projeto CNPq Estado da arte das pesquisas em educação Matemática que tratam da formação de professores produzidas nos Programas de Pós-Graduação das regiões norte, nordeste e centro-oeste no Brasil a partir de 2005 (2011-2013). Coordenadora do projeto em rede Trabalho colaborativo com professores que ensinam Matemática na Educação Básica em escolas públicas das regiões Nordeste e Centro-Oeste, financiado pelo Programa Observatório da Educação - CAPES na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS (Instituição sede) (2013-2016). Colaboradora do Projeto Universal CNPq Mapeamento e estado da arte da pesquisa brasileira sobre o professor que ensina Matemática (2013-2016). Coordenadora adjunta do Grupo de Trabalho Formação de Professores que ensinam Matemática (GT 7) da Sociedade Brasileira de Educação Matemática (2015-2018). Membro do GT7 - Formação de professores que ensinam Matemática da SBEM. Líder do Grupo de Pesquisa FORMEM - Formação e Educação Matemática. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação Matemática, atuando principalmente com Formação de Professores (formação inicial, formação continuada e desenvolvimento profissional).

Referências

ARDORE, M.; REGEN, M.; HOFFMANN, V. M. B. Eu tenho um irmão deficiente... vamos conversar sobre isso? SÃO PAULO: Paulinas, 1990.

ASLAM, S. et al. A comparison of humanoid and non humanoid robots in supporting the learning of pupils with severe intellectual disabilities. Proceedings - 2016 International Conference on Interactive Technologies and Games: EduRob in Conjunction with iTAG 2016, iTAG 2016, n. Id, p. 7–12, 2016.

BACIVAROV, I. C.; ILIAN, V. L. M. The paradigm of utilizing robots in the teaching process: A comparative study. International Journal of Technology and Design Education, v. 22, n. 4, p. 531–540, 2012.

BEKELE, E. et al. Pilot clinical application of an adaptive robotic system for young children with autism. Autism, v. 18, n. 5, p. 598–608, 2014.

BEKEY, G. et al. Space Robotics. In: Robotics: State Of The Art And Future Challenges.

BLAR, N. et al. Work in progress: Experimental design on initial investigation of Malaysian technical education using humanoid robot teacher and human teacher. 2014 11th International Conference on Ubiquitous Robots and Ambient Intelligence, URAI 2014, n. Urai, p. 504–505, 2014.

BRASIL, M. D. E. PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS PARA O ENSINO MÉDIO: BASES LEGAIS. BRASILIA: MEC/SEF, 2000a.

BRASIL, M. D. E. PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS ENSINO MÉDIO: LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS. BRASI: MEC/SEF, 2000b.

BRASIL, M. D. E. PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS ENSINO MÉDIO: CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS. BRASILIA: MEC/SEF, 2000c.

BRASIL, M. D. E. PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS ENSINO MÉDIO: CIÊCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS. BRASILIA: MEC/SEF, 2000d.

BRASIL, M. D. E. Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica. SÃO PAULO: SECRETARIA DE EDUCAÇÃO ESPECAL-SEESP, 2001.

BROWN, L.; HOWARD, A. M. Engaging children in math education using a socially interactive humanoid robot. IEEE-RAS International Conference on Humanoid Robots, v. 2015–Febru, n. February, p. 183–188, 2015.

CARVALHO, R. E. A política da educação especial no Brasil. In: Tendências e desafios da educação especial. Brasília: Secretaria de Educação Especial, 1994.

CHARRON, N.; LEWIS, L.; CRAIG, M. A Robotic Therapy Case Study. Journal of Educational Technology Systems, v. 46, n. 1, p. 137–148, 2017.

CONCHINHA, C. Lego Mindstorms: Um estudo com utentes com paralisia cerebral. Disponível em: <http://repositorio.ul.pt/bitstrem/10451/5747/1/ulfpie039843_tm.pdf>. Acesso em: 22 maio. 2018.

DEDERICHS-KOCH, A.; ZWIERS, U. Project-based Learning Unit : Kinematics and Object Grasping in Humanoid Robotics. 2015.

EGUCHI, A.; OKADA, H. Learning with Social Robots – The World Robot Summit ’ s Approach. v. 00, n. c, p. 53–56, 2018.

KAHN, P. H. et al. “Robovie, you’ll have to go into the closet now”: Children’s social and moral relationships with a humanoid robot. Developmental Psychology, v. 48, n. 2, p. 303–314, 2012.

KENNEDY, J. et al. Heart vs hard drive: Children learn more from a human tutor than a social robot. ACM/IEEE International Conference on Human-Robot Interaction, v. 2016–April, p. 451–452, 2016.

KIM, Y.; SMITH, D. Pedagogical and technological augmentation of mobile learning for young children interactive learning environments. Interactive Learning Environments, v. 25, n. 1, p. 4–16, 2017.

LEVCHAK, S. Robotic Literacy Learnin Companios Exploring Student Egagement With A Humanoid robot In: An Afterschool Literacy program.

LIU, H. Y.; WANG, W. J.; WANG, R. J. A course in simulation and demonstration of humanoid robot motion. IEEE Transactions on Education, v. 54, n. 2, p. 255–262, 2011.

MAGYAR, G. et al. Towards adaptive cloud-based platform for robotic assistants in education. SAMI 2014 - IEEE 12th International Symposium on Applied Machine Intelligence and Informatics, Proceedings, p. 285–289, 2014.

MIRANDA, A. et al. Work in progress: A constructivist didactic methodology for a humanoid robotics workshop. Proceedings - Frontiers in Education Conference, FIE, p. 1–3, 2012.

NOMURA, T.; KANDA, T. Influences of evaluative contexts in human-robot interaction and relationships with personal traits. Proceedings - IEEE International Workshop on Robot and Human Interactive Communication, p. 61–66, 2012.

OLIVEIRA, E. S. ROBÓTICA EDUCACIONAL E RACIOCINIO PROPORCIONAL: UMA DISCUSSÃO À LUZ DA TEORIA DA RELAÇÃO COM O SABER. Universidade Estadual da Paraíba-UEPB, 2015.

ÖZKUL, A. et al. Robostar: An interaction game with humanoid robots for learning sign language. 2014 IEEE International Conference on Robotics and Biomimetics, IEEE ROBIO 2014, p. 522–527, 2014.

PINTO, A. H. M. Um sistema de reconhecimento de objetos incorporado a um robô humanoide com aplicação na educação.

PINTO, A. H. M.; TOZADORE, D. C.; ROMERO, R. A. F. A Question Game for Children Aiming the Geometrical Figures Learning by Using a Humanoid Robot. Proceedings - 12th LARS Latin American Robotics Symposium and 3rd SBR Brazilian Robotics Symposium, LARS-SBR 2015 - Part of the Robotics Conferences 2015, p. 228–233, 2016.

REGIS, F. Nós, ciborgues: tecnologias da informação e subjetividade homem-máquina. Curitiba: Champagnat, 2012.

SAYLOR, M. M. et al. How do young children deal with hybrids of living and non-living things: The case of humanoid robots. British Journal of Developmental Psychology, v. 28, n. 4, p. 835–851, 2010.

SUN, Z.; LI, Z.; NISHIMORI, T. Development and Assessment of Robot Teaching Assistant in Facilitating Learning. p. 165–169, 2017.

TANAKA, F. et al. Pepper learns together with children: Development of an educational application. IEEE-RAS International Conference on Humanoid Robots, v. 2015–Decem, p. 270–275, 2015.

VERNER, I. M.; POLISHUK, A.; KRAYNER, N. Science Class with RoboThespian: Using a Robot Teacher to Make Science Fun and Engage Students. IEEE Robotics and Automation Magazine, v. 23, n. 2, p. 74–80, 2016.

WARREN, Z. et al. Brief Report: Development of a Robotic Intervention Platform for Young Children with ASD. Journal of Autism and Developmental Disorders, v. 45, n. 12, p. 3870–3876, 2015a.

WARREN, Z. E. et al. Can Robotic Interaction Improve Joint Attention Skills? Journal of Autism and Developmental Disorders, v. 45, n. 11, p. 3726–3734, 2015b.

YORITA, A.; BOTZHEIM, J.; KUBOTA, N. Self-efficacy using fuzzy control for long-term communication in robot-assisted language learning. IEEE International Conference on Intelligent Robots and Systems, p. 5708–5715, 2013.

Downloads

Publicado

2020-12-30

Como Citar

OLIVEIRA, E. S.; PEREIRA, P. S. Robôs Humanoides na Educação: Um Mapeamento Sistemático com Base na Produção Cientifica Nacional e Internacional. Informática na educação: teoria &amp; prática, Porto Alegre, v. 23, n. 3 Set/Dez, 2020. DOI: 10.22456/1982-1654.100302. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/InfEducTeoriaPratica/article/view/100302. Acesso em: 16 ago. 2022.