PESQUISADORES BANIWAS: DOMESTICANDO OS CONHECIMENTOS E A TECNOLOGIA DO BRANCO

Autores

  • Diego Soares da Silveira Universidade Federal de Uberlândia

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-6524.87655

Palavras-chave:

Relações Inter-Científicas, Economia da Predação Ameríndia, Baniwa.

Resumo

Neste artigo, apresento reflexões a partir de uma etnografia realizada em redes sociotécnicas formadas em torno de duas pesquisas que contaram com a participação direta – enquanto pesquisadores indígenas – de jovens da etnia Baniwa, visando o estabelecimento de um diálogo entre a perspectiva dos cientistas e o conhecimento indígena. Tal participação também surge como uma demanda das lideranças indígenas, em um contexto de problematização das relações entre pesquisadores e comunidades da região do Alto Rio Negro. Essa problematização das relações intercientíficas se insere em uma conjuntura histórica mais ampla, que teve início com a promulgação da Convenção sobre Diversidade Biológica, na década de 1990, e a instauração de novos princípios jurídicos-governamentais no que se refere ao chamado acesso aos conhecimentos tradicionais associados à biodiversidade. Busca-se analisar a perspectiva baniwa sobre o papel de mediação exercido por esses jovens na relação com os pesquisadores brancos, de forma a destacar a forma como esse movimento se insere em uma economia da alteridade formulada em torno dos conceitos de predação e domesticação de saberes, mercadorias e tecnologias, algo já descrito na literatura etnológica como devir-branco.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Diego Soares da Silveira, Universidade Federal de Uberlândia

Professor Adjunto IV do Instituto de Ciências Sociais e Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Universidade Federal de Uberlândia.

Downloads

Publicado

2019-12-31

Como Citar

SOARES DA SILVEIRA, D. PESQUISADORES BANIWAS: DOMESTICANDO OS CONHECIMENTOS E A TECNOLOGIA DO BRANCO. Espaço Ameríndio, Porto Alegre, v. 13, n. 2, p. 79, 2019. DOI: 10.22456/1982-6524.87655. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/EspacoAmerindio/article/view/87655. Acesso em: 27 jan. 2023.

Edição

Seção

ARTIGOS