O CONTEXTO PÓS-DEMARCATÓRIO: QUANDO SE TRATA DE REDEFINIR O CONTROLE SOCIAL SOBRE OS RECURSOS NATURAIS E BENS CULTURAIS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-6524.82206

Palavras-chave:

Reorganização social, povos indígenas, etnogênese, recursos naturais, bens culturais

Resumo

O artigo apresenta formulações que se desdobram da síntese teórica para a reorganização social de grupos étnicos elaboradas pelo antropólogo João Pacheco de Oliveira, em especial quando atrelada à conquista de garantias fundiárias. A intenção, neste momento, foi avolumar a discussão desse lugar teórico estabelecido pelo supracitado autor para aprofundar a ideia da redefinição do controle social sobre os recursos ambientais. A expectativa é que, ao explorar tais concepções, seja possível contribuir para os estudos voltados à compreensão de movimentos identitários socioespaciais reivindicatórios, gerando aportes para interpretações do momento pós-demarcatório, dialogando com o que é denominado atualmente de gestão ambiental e territorial em terras indígenas. Neste ensaio, formulou-se a ideia da redefinição do controle social sobre os recursos naturais e bens culturais como fenômeno relevante nas interpretações de processos de reorganização social de repercussão territorial de grupos sociais e étnicos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

André Luis de Oliveira Araújo, Instituto de Sociologia e Estudos Camponeses - ISEC, Universidade de Córdoba, Espanha.

Doutorando do programa de Agroecologia da Universidade de Córdoba, Espanha. Possui graduação em Geografia, Bacharel pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2005) e Licenciatura pelo Centro Universitário de Brasília (2010). Especialista em Indigenismo e Desenvolvimento Sustentável pela Universidade de Brasília (2009) e Mestre em Agroecologia pela Universidad Internacional de Andalucía (2011). É analista em Reforma e Desenvolvimento Agrário vinculado ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária - INCRA, e atualmente encontra-se na Subsecretaria de Agricultura Familiar da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário da Casa Civil.

Edson Hely Silva, UFPE

Professor Titular de História do Colégio de Aplicação da UFPE. Pós-Doutor em História na UFRJ (2013). Doutor em História Social pela UNICAMP (2008) Mestre em História pela UFPE (1995). Professor no Programa de Pós-Graduação em História/UFCG (Campina Grande/PB) e no PROFHISTÓRIA/UFPE.

David Gallar Hernández, UNIVERSIDAD DE CÓRDOBA (ESPAÑA) Instituto de Sociología y Estudios Campesinos (ISEC)

Profesor e investigador del Instituto de Sociología y Estudios Campesinos (ISEC) de la Universidad de Córdoba -departamento de Ciencias Sociales y Humanidades, área Sociología.

Downloads

Publicado

2019-06-30

Como Citar

ARAÚJO, A. L. de O.; SILVA, E. H.; HERNÁNDEZ, D. G. O CONTEXTO PÓS-DEMARCATÓRIO: QUANDO SE TRATA DE REDEFINIR O CONTROLE SOCIAL SOBRE OS RECURSOS NATURAIS E BENS CULTURAIS. Espaço Ameríndio, Porto Alegre, v. 13, n. 1, p. 218, 2019. DOI: 10.22456/1982-6524.82206. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/EspacoAmerindio/article/view/82206. Acesso em: 31 jan. 2023.

Edição

Seção

ENSAIOS BIBLIOGRÁFICOS