AS MULHERES NO MOVIMENTO INDÍGENA DE OIAPOQUE: UMA REFLEXÃO A PARTIR DA ASSOCIAÇÃO DAS MULHERES INDÍGENAS EM MUTIRÃO

Autores

  • Ariana dos Santos Universidade Federal do Amapá
  • Tadeu Lopes Machado Universidade Federal do Amapá (UNIFAP).

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-6524.80987

Palavras-chave:

Movimento Indígena, Mulheres, AMIM, Oiapoque.

Resumo

Este trabalho busca refletir o envolvimento das mulheres indígenas do Oiapoque no movimento indígena mais amplo, regional e nacional. Para tal, será necessário resgatar sucintamente a história do movimento indígena no Brasil e na região de Oiapoque, para entender que, embora não aparecendo em muitos discursos, a organização das mulheres nasceu no bojo dos processos organizativos mais amplos dos indígenas no Brasil. A segunda parte do artigo propõe uma análise da trajetória da Associação das Mulheres Indígenas em Mutirão – AMIM – uma entidade formal, criada legalmente no ano de 2006, mas pensada e estimulada desde a década de 1980. A partir desta reflexão aponta-se a necessidade de construir discursos a respeito das mulheres que consigam refletir sua atuação no cenário social, político, econômico, não como personagens estáticas e amorfas dos processos sociais, mas como protagonistas, ao lado da figura masculina, de sua história e da história de seu povo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ariana dos Santos, Universidade Federal do Amapá

Mulher indígena pertencente ao povo Karipuna do Amapá. Graduada em Licenciatura Intercultural Indígena pela Universidade Federal do Amapá

Tadeu Lopes Machado, Universidade Federal do Amapá (UNIFAP).

Graduação em Ciências Sociais, Mestrado em Sociologia e Antropologia e doutorando em Sociologia e Antropologia pela UFPA. Professor de Antropologia na Universidade Federal do Amapá (UNIFAP)

Downloads

Publicado

2019-06-30

Como Citar

DOS SANTOS, A.; MACHADO, T. L. AS MULHERES NO MOVIMENTO INDÍGENA DE OIAPOQUE: UMA REFLEXÃO A PARTIR DA ASSOCIAÇÃO DAS MULHERES INDÍGENAS EM MUTIRÃO. Espaço Ameríndio, Porto Alegre, v. 13, n. 1, p. 67, 2019. DOI: 10.22456/1982-6524.80987. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/EspacoAmerindio/article/view/80987. Acesso em: 7 fev. 2023.

Edição

Seção

ARTIGOS