ETNOGRAFIA DA TÉCNICA: A PRODUÇÃO DE CERÂMICA ANDINA

Autores

  • Danielle Araújo

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-6524.77792

Palavras-chave:

Técnica, cotidiano, cosmovisão.

Resumo

As inúmeras técnicas de produção de objetos presentes nas sociedades humanas receberam atenção discreta dos antropólogos. A compreensão sobre as lógicas de produção, de troca, de venda e de compra tem sido lentamente construída por pesquisadores interessados em arte, em cultura material e em patrimônio. Dentre os interessados por essas áreas, poucos dedicam uma atenção particular ao que no artigo vai denominado como etnografia da técnica – uma leitura densa que leve em consideração o descentramento do lugar do sujeito e do objeto, os sentidos materiais, os sentidos simbólicos e suas relacionalidades contextualizada. O tema tem sido, muitas vezes, abordado na sua dimensão material, ou seja, na relação sujeito versus objeto e aspectos formais e materiais presentes nessa relação. Assim, neste trabalho, o que se busca é mostrar a relação intrínseca da produção dos objetos de cerâmica na região andina, especificamente, no distrito de Pucará, no Peru, com a respectiva cosmovisão. O ponto de partida é a pesquisa etnográfica para apresentar o contexto da produção ─ um cotidiano tangenciado por inúmeros fatores visíveis, mas também não visíveis e que influenciam, de modo determinante, a especificidade das técnicas e do sistema de produção de cerâmica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-12-31

Como Citar

ARAÚJO, D. ETNOGRAFIA DA TÉCNICA: A PRODUÇÃO DE CERÂMICA ANDINA. Espaço Ameríndio, Porto Alegre, v. 11, n. 2, p. 48, 2017. DOI: 10.22456/1982-6524.77792. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/EspacoAmerindio/article/view/77792. Acesso em: 28 jan. 2023.

Edição

Seção

ARTIGOS