MORTE RITUAL: REFLEXÕES SOBRE O “SUICÍDIO” SURUWAHA

Autores

  • Marcio Martins dos Santos Ministério Público Federal
  • Kariny Teixeira de Souza Universidade Federal do Amazonas

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-6524.7191

Palavras-chave:

práticas culturais, Amazônia, suicídio, morte ritual

Resumo

Este trabalho, ao analisar uma prática sócio-cultural do povo Suruwaha - a “morte ritual” – tem como objetivo problematizar e corroborar com a revisão conceitual do termo “suicídio”, considerando-o inapropriado para o que de fato ele representa neste caso específico. A reflexão deste caso, feita a partir de uma revisão de parte da literatura antropológica sobre esse povo, pretende evidenciar os riscos e limitações que pode ser acarretados por este “olhar ocidentalizado” em relação a uma prática indígena. A análise antropológica de questões relacionadas à “morte ritual” dos Suruwaha indubitavelmente nos conduz a interessantes leituras acerca dos resultados e significados do processo de contato da “sociedade ocidental” com os povos indígenas. Ao mesmo tempo, demonstra a complexidade das culturas ditas tradicionais enquanto objetos de estudo, uma vez que estas se mostram passíveis de constantes e complexas transformações e reelaborações.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcio Martins dos Santos, Ministério Público Federal

Marcio Martins dos Santos possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2002) e mestrado em Antropologia Social pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2005). Atualmente é Analista Pericial em Antropologia do Ministério Publico Federal. Tem experiência na área de Antropologia, com ênfase em Antropologia Urbana, Antropologia Rural e Etnologia Indígena, atuando principalmente nos seguintes temas: religião, política, direitos humanos, povos indígenas, meio-ambiente e comunidades ribeirinhas.

Kariny Teixeira de Souza, Universidade Federal do Amazonas

Graduou-se em História pela Universidade Presidente Antônio Carlos (Barbacena/MG) em 1998. Como membro do Conselho Indigenista Missionário (CIMI) atuou, por oito anos, junto a diversos povos nos estados do Pará e Tocantins, em atividades de formação política ligadas ao reconhecimento e defesa dos direitos indígenas. Atualmente acaba de concluir o curso de pós-graduação lato sensu em Antropologia "Gestão para o Etnodesenvolvimento" e está iniciando o Mestrado em Antropologia Social na Universidade Federal do Amazonas (UFAM), além de trabalhar como pesquisadora do Projeto Nova Cartografia Social da Amazônia/ PPGSCA - UFAM.

Downloads

Publicado

2009-06-30

Como Citar

DOS SANTOS, M. M.; DE SOUZA, K. T. MORTE RITUAL: REFLEXÕES SOBRE O “SUICÍDIO” SURUWAHA. Espaço Ameríndio, Porto Alegre, v. 3, n. 1, p. 10, 2009. DOI: 10.22456/1982-6524.7191. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/EspacoAmerindio/article/view/7191. Acesso em: 1 fev. 2023.

Edição

Seção

ARTIGOS