REDES DE RELAÇÕES INDÍGENAS NO BRASIL CENTRAL: UM PROGRAMA DE PESQUISA

Autores

  • André Demarchi
  • Odilon Morais Universidade Federal do Tocantins

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-6524.64124

Palavras-chave:

redes de relações, etnologia jê, Brasil Central.

Resumo

O presente artigo apresenta algumas reflexões iniciais de uma pesquisa em andamento sobre as redes de relações sociais (econômicas, identitárias, cerimoniais, visuais, políticas) criadas e alimentadas pelos diversos povos indígenas localizados na área etnográfica Tocantins-Xingu, também conhecida na etnologia ameríndia como a região do Brasil Central. As principais metas de nossa proposta de revisitar os Jê segundo essa abordagem contemporânea são: 1) o mapeamento e a compreensão das redes de relações existentes entre os diferentes povos Jê; 2) a reinserção dos Jê no cenário comparativo da etnologia das terras baixas sul-americanas; 3) O preenchimento de uma lacuna na profícua etnologia Jê, no que tange aos tema das redes de relações e dos sistemas regionais ameríndios.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Odilon Morais, Universidade Federal do Tocantins

Mestre em Antropologia (2007) Unb; doutorando em Antropologia Unb (2016- ); Professor da Universidade Federal do Tocantins. Atua nas seguintes áreas: Etnologia Indígena da Amazônia, História indígena e do indigenismo; Educação escolar indígenas; indentidade e cultura; educação interétnica

Downloads

Publicado

2016-12-31

Como Citar

DEMARCHI, A.; MORAIS, O. REDES DE RELAÇÕES INDÍGENAS NO BRASIL CENTRAL: UM PROGRAMA DE PESQUISA. Espaço Ameríndio, Porto Alegre, v. 10, n. 2, p. 96, 2016. DOI: 10.22456/1982-6524.64124. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/EspacoAmerindio/article/view/64124. Acesso em: 31 jan. 2023.

Edição

Seção

ARTIGOS