PURUBORÁ: ANALISANDO A HISTÓRIA, O “RESSURGIMENTO” E A RESISTÊNCIA DE UM POVO INDÍGENA DA AMAZÔNIA

Autores

  • Anatália Daiane de Oliveira Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT)
  • Marli Lúcia Tonatto Zibetti Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR)

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-6524.61154

Palavras-chave:

povo puruborá, história, ressurgimento, resistência, identidade.

Resumo

O presente artigo tem como objetivos: a) apresentar discussões teóricas em torno das denominações utilizadas para designar grupos indígenas que foram considerados extintos e são designados como “ressurgidos”, “emergentes” e/ou “resistentes”; b) descrever e analisar aspectos da história, “ressurgimento” e resistência do povo Puruborá, um grupo étnico que teve sua identidade negada pela Fundação Nacional do Índio (Funai) na década de 1990 e posteriormente reconhecida por este órgão em 2003, e que atualmente luta pelo fortalecimento dessa identidade, revitalização da sua cultura e demarcação do seu território tradicional. Os dados foram obtidos em pesquisa desenvolvida na Aldeia Aperoi, no município de Seringueiras, estado de Rondônia. Trata-se de um estudo do tipo etnográfico que utilizou, como instrumento para produção dos dados, análise documental, observação participante, diário de campo e entrevistas, orientando-se teoricamente por autores do campo da educação, da psicologia e da antropologia. A análise foi realizada por meio da triangulação dos dados produzidos pelos diferentes instrumentos. Os resultados indicam tratar-se de um povo resistente, que vive um momento histórico, político e social favorável à revitalização, (re)construção e fortalecimento de sua identidade indígena.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Anatália Daiane de Oliveira, Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT)

Doutoranda em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Pedagoga e mestra em Psicologia pela Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR). Pesquisadora do Grupo Amazônico de Estudos e Pesquisas em Psicologia e Educação (GAEPPE) e do Grupo de Pesquisa de Educação na Amazônia (GPEA). Participante do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Trabalho e Educação (GEPTE).

Marli Lúcia Tonatto Zibetti, Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR)

Professora associada do departamento de Psicologia da UNIR, atuando na graduação e no mestrado em Psicologia. Doutora em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano pelo Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (IPUSP). Pesquisadora e líder do GAEPPE.

Downloads

Publicado

2016-06-30

Como Citar

OLIVEIRA, A. D. de; ZIBETTI, M. L. T. PURUBORÁ: ANALISANDO A HISTÓRIA, O “RESSURGIMENTO” E A RESISTÊNCIA DE UM POVO INDÍGENA DA AMAZÔNIA. Espaço Ameríndio, Porto Alegre, v. 10, n. 1, p. 103, 2016. DOI: 10.22456/1982-6524.61154. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/EspacoAmerindio/article/view/61154. Acesso em: 27 jan. 2023.

Edição

Seção

ARTIGOS