O PROCESSO DE RESTAURAÇÃO FLORESTAL ENTRE OS GUARANI-NHANDEWA DA TERRA INDÍGENA LARANJINHA (SANTA AMÉLIA, PR)

Autores

  • Vitor Renck Maciel Instituto Socioambiental (ISA)
  • Luiz Antonio Norder Universidade Federal de São Carlos

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-6524.48862

Palavras-chave:

A Terra Indígena Laranjinha, habitada pela etnia Guarani Nhandewa, no norte do Paraná, foi submetida, a partir dos anos 50, a uma intensa destruição de seus recursos naturais para exploração madeireira e abertura de áreas agrícolas e de pastagens. No enta

Resumo

A Terra Indígena Laranjinha, habitada pela etnia Guarani Nhandewa, no norte do Paraná, foi submetida, a partir dos anos 50, a uma intensa destruição de seus recursos naturais para exploração madeireira e abertura de áreas agrícolas e de pastagens. No entanto, a comunidade decidiu, a partir do final da década de 1990, realizar um manejo de determinadas áreas para fins de restauração de florestas nativas. Com um controle rigoroso do fogo, começaram a conduzir a regeneração natural. O presente artigo analisa o histórico ambiental desta terra indígena, desde o desmatamento até o processo recente de restauração florestal, procurando compreender seus principais aspectos ambientais, econômicos e socioculturais. Foram realizadas entrevistas semiestruturadas, bem como incursões às áreas em restauração com a finalidade de identificar suas principais características florísticas. A pesquisa mostra que, em 2012, a cobertura com florestas nesta terra indígena era de, aproximadamente, 35% do total, em vários estágios sucessionais, sendo que há 20 anos a cobertura florestal foi estimada em 3,6% do total. A floresta (re)criada permite uma ampliação dos recursos, contribui para redefinição da identidade social e para revalorização de suas tradições.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vitor Renck Maciel, Instituto Socioambiental (ISA)

Bacharel em Ecologia pela UNESP (Campus Rio Claro), mestre em Agroecologia e Desenvolvimento Rural pela UFSCar (Campus Araras), pesquisador do Instituto Socioambiental.

Luiz Antonio Norder, Universidade Federal de São Carlos

Doutor em Ciências Sociais pela Universidade de Wageningen (Holanda), professor Adjunto da Universidade Federal de São Carlos.

Downloads

Publicado

2014-12-22

Como Citar

MACIEL, V. R.; NORDER, L. A. O PROCESSO DE RESTAURAÇÃO FLORESTAL ENTRE OS GUARANI-NHANDEWA DA TERRA INDÍGENA LARANJINHA (SANTA AMÉLIA, PR). Espaço Ameríndio, Porto Alegre, v. 8, n. 2, p. 108, 2014. DOI: 10.22456/1982-6524.48862. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/EspacoAmerindio/article/view/48862. Acesso em: 9 fev. 2023.

Edição

Seção

ARTIGOS