O ANTI-PSIQUÊ: REFLEXÕES SOBRE CORPOS E SEUS DUPLOS NA AMAZÔNIA

Autores

  • Leif Grunewald Universidade Federal Fluminense

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-6524.30307

Palavras-chave:

corpo, alma, Amazônia, representação, ponto de vista.

Resumo

Este ensaio parte de uma interrogação sobre como pensar uma noção de alma que não fosse redutível ao dualismo ‘corpo-substância’ e, logo, a uma imagem que é a simples figuração e a mera representação de um corpo humano. Para tanto, este ensaio revisita as etnografias araweté e yanomami e cruza seus dados com as discussões promovidas por Gilles Deleuze a respeito de outro tipo particular de imagem, a imagem cinematográfica; e por Tânia Stolze Lima sobre a noção de ponto de vista. Ao fazê-lo, este artigo finda por refletir sobre várias maneiras de conceber a ideia de alma, tendo em vista as maneiras e mecanismos que compõem e coordenam essa ideia, impedindo que ela congele enquanto uma representação de um corpo humano.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leif Grunewald, Universidade Federal Fluminense

Doutorando em Antropologia Social

Downloads

Publicado

2012-12-30

Como Citar

GRUNEWALD, L. O ANTI-PSIQUÊ: REFLEXÕES SOBRE CORPOS E SEUS DUPLOS NA AMAZÔNIA. Espaço Ameríndio, Porto Alegre, v. 6, n. 2, p. 249, 2012. DOI: 10.22456/1982-6524.30307. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/EspacoAmerindio/article/view/30307. Acesso em: 27 jan. 2023.

Edição

Seção

ENSAIOS BIBLIOGRÁFICOS