ENERGIA VITAL E SOCIOAMBIENTE: INTERFACES ENTRE O PENSAMENTO OCIDENTAL E A COSMOLOGIA INDÍGENA – O CASO JAVAÉ

Autores

  • Carlos Eduardo Panosso Universidade Federal do Tocantins

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-6524.23078

Palavras-chave:

socioambiente, energia vital, sociedade e natureza, Javaé.

Resumo

Ao contrário do que acontece nas sociedades ocidentais capitalistas, que pensam o mundo de modo disruptivo, criando dicotomias como cultura/natureza e sociedade/meio ambiente, no pensamento indígena, não são comuns tais oposições. Desse modo, os povos indígenas não vivem uma crise de mentalidade sobre o meio ambiente. O povo Javaé fornece elementos com os quais se torna possível pensar sobre suas “noções” de corpo e de energia vital, e como estas informam suas práticas e suas relações com o socioambiente. Entendendo este conceito como algo que contempla uma totalidade social que inclui humanos e não humanos e, desse modo, mantendo um equilíbrio social e ecológico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlos Eduardo Panosso, Universidade Federal do Tocantins

Graduado em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Uberlândia. Mestrado em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Tocantins

Downloads

Publicado

2011-12-28

Como Citar

PANOSSO, C. E. ENERGIA VITAL E SOCIOAMBIENTE: INTERFACES ENTRE O PENSAMENTO OCIDENTAL E A COSMOLOGIA INDÍGENA – O CASO JAVAÉ. Espaço Ameríndio, Porto Alegre, v. 5, n. 3, p. 39, 2011. DOI: 10.22456/1982-6524.23078. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/EspacoAmerindio/article/view/23078. Acesso em: 31 jan. 2023.

Edição

Seção

ARTIGOS