DAS PRÁTICAS TRADICIONAIS ÀS PRÁTICAS REDUCIONAIS: RITUAIS DE CURA, LUTO E SEPULTAMENTO NAS REDUÇÕES JESUÍTICO-GUARANIS (PROVÍNCIA JESUÍTICA DO PARAGUAI, SÉCULO XVII)

Autores

  • Eliane Cristina Deckmann Fleck

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-6524.20414

Palavras-chave:

doença, morte, sensibilidade religiosa, ressignificação, reduções jesuítico-guarani.

Resumo

Este artigo se propõe a evidenciar e analisar o impacto das concepções cristãs de doença e de morte na sensibilidade indígena guarani e sua tradução em termos de representações e práticas sociais nas reduções jesuíticas. A análise dos registros feitos pelos missionários, sobretudo das Cartas Ânuas da Província Jesuítica do Paraguai referentes ao período de 1609 a 1675, revelou que, por um lado, os guaranis mantiveram práticas tradicionais de sua sensibilidade religiosa – como fica evidenciado na ressignificação do ”chorar copioso” e dos lamentos fúnebres –, e, por outro, que os missionários, além de incorporarem a farmacopéia americana e muitas das práticas curativas indígenas, manipularam habilmente as curas e o “bien morir”, estratégia que foi fundamental para o êxito do projeto de civilização-conversão da Companhia de Jesus junto aos guaranis.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2011-10-22

Como Citar

FLECK, E. C. D. DAS PRÁTICAS TRADICIONAIS ÀS PRÁTICAS REDUCIONAIS: RITUAIS DE CURA, LUTO E SEPULTAMENTO NAS REDUÇÕES JESUÍTICO-GUARANIS (PROVÍNCIA JESUÍTICA DO PARAGUAI, SÉCULO XVII). Espaço Ameríndio, Porto Alegre, v. 5, n. 2, p. 9, 2011. DOI: 10.22456/1982-6524.20414. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/EspacoAmerindio/article/view/20414. Acesso em: 7 fev. 2023.

Edição

Seção

ARTIGOS