Os “BRANCOS NÃO SABEM”

A IGNORÂNCIA BRANCA CULTIVADA E A SAGACIDADE TENTEHAR NAS RELAÇÕES INTERÉTNICAS.

Autores

Resumo

Este trabalho concentra-se na análise de uma série de práticas e discursos realizados pelo povo indígena Tentehar, da Terra Indígena Araribóia, no Maranhão, que sugerem a existência de uma suposta “vantagem” que este povo tem sobre os brancos em determinados contextos. Com auxílio da categoria de entendimento sagacidade, proposta por Almeida, analisamos as relações interétnicas vividas entre os Tentehar e os brancos, sendo que os primeiros laçam mão do conhecimento da cultura do outro para conseguir pequenas vitórias sobre os seus adversários. A esperteza, a utilização de imagens, os blind spot constituem algumas das estratégias de relacionamentos que são acionadas pelos Tentehar nas relações interétnicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Emerson Rubens Mesquita Almeida, UFMA

Professor Mestre do Curso de Ciências Humanas/Sociologia. Doutorando do Curso de Antropologia Social da UnB

Larissa dos Santos Martins, FUNAI

Graduada em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Maranhão - 2010 , Mestre em Antropologia Social pel Universidade de Brasília - UnB 2019, Indigenista Especializada da Fundação Nacional do Índio - FUNAI, desde de 2010. Atua nas áreas de Etnologia Indígenas, direitos dos povos indígenas, territorialidades e relações interétnicas

Downloads

Publicado

2022-09-28

Como Citar

ALMEIDA, E. R. M.; DOS SANTOS MARTINS, L. Os “BRANCOS NÃO SABEM”: A IGNORÂNCIA BRANCA CULTIVADA E A SAGACIDADE TENTEHAR NAS RELAÇÕES INTERÉTNICAS. Espaço Ameríndio, Porto Alegre, v. 16, n. 2, p. 33–57, 2022. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/EspacoAmerindio/article/view/126627. Acesso em: 3 dez. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS