O “KESUITA” GUARANI: MITOLOGIA E TERRITORIALIDADE

Autores

  • Aldo Litaiff UFSC e Unisul

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-6524.11707

Palavras-chave:

Índios Guarani, Kesuita, Territorialidade.

Resumo

Crenças guarani como o Kesuita ou Nhanderu Mirim e a Terra sem mal, são vistas aqui como proposições axiomáticas autóctones referentes à noções de território e territorialidade. O mito é uma teoria oral da prática, que utiliza astros e elementos da natureza como ferramentas de conceitualização, ou “suportes ideográficos” (LÉVI-STRAUSS, 1964). Pretendemos demonstrar que o discurso mítico pode ter uma ligação indireta ou mesmo direta com a realidade empírica, destacando questões concernentes à territorialidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aldo Litaiff, UFSC e Unisul

PPGCL/Unisul e Museu da UFSC. Graduação em Filosofia pela UFSC (1986); Mestrado em Antropologia pela UFSC (1991); Doutorado em Antropologia pela Universidade de Montreal, Canadá (2000),; Pós-doutorado pela EHESS/França.

Downloads

Publicado

2009-12-31

Como Citar

LITAIFF, A. O “KESUITA” GUARANI: MITOLOGIA E TERRITORIALIDADE. Espaço Ameríndio, Porto Alegre, v. 3, n. 2, p. 142, 2009. DOI: 10.22456/1982-6524.11707. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/EspacoAmerindio/article/view/11707. Acesso em: 30 jan. 2023.

Edição

Seção

ARTIGOS