O MERCADO DE ARTEFATOS AKWÊ-XERENTE: CONTEXTOS URBANOS EM PERÍODO DE COVID-19

Autores

  • Mariane Freiesleben IFTO - INSTITUTO FEDERAL DE EDUCACAO CIENCIA E TECNOLOGIA DO TOCANTINS CAMPUS PARAISO DO TOCANTINS http://orcid.org/0000-0001-7213-3775
  • Janaina Sikwatkadi Calixto Xerente Universidade Federal do Tocantins - UFT
  • Alex Pizzio da Silva Universidade Federal do Tocantins - UFT https://orcid.org/0000-0001-7181-6355
  • Reijane Pinheiro da Silva Universidade Federal do Tocantins - UFT

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-6524.113040

Palavras-chave:

Artesanato/artefato. Comércio. Indígena. Pandemia.

Resumo

A comercialização de artefatos/artesanatos do povo Akwê-Xerente para muitos se apresenta como principal recurso de geração de renda. Muitos indígenas dedicam parte do seu tempo a elaborar e produzir especificamente para este fim. São diversas as práticas e os significados envolvidos na produção e no intercâmbio (monetário ou escambo) desses objetos. Ao mesmo tempo, são constantes as demandas de articulação ao mercado sejam relacionadas ao preço imposto como ao enfrentamento da pandemia de COVID-19, encontrando-se muitas dificuldades para que esse povo seja ouvido. Considerando o contexto etnográfico do povo Akwê-Xerente, por meio da pesquisa bibliográfica, documental e da história oral, discutem-se os processos de produção, comercialização dos artefatos/artesanatos, e examina-se também esse contexto no período da pandemia, considerando a voz desses produtores. O argumento central aponta que esse povo tem sido inserido no mercado sem o apoio necessário para o desenvolvimento e reprodução de sua economia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mariane Freiesleben, IFTO - INSTITUTO FEDERAL DE EDUCACAO CIENCIA E TECNOLOGIA DO TOCANTINS CAMPUS PARAISO DO TOCANTINS

Doutoranda em Desenvolvimento Regional na Universidade Federal do Tocantins (UFT), Mestre em Ciência do Ambiente – UFT (2015), Licenciatura Plena em Geografia – UEMA (2004), Docente no IFTO – Campus Paraíso do Tocantins.

Janaina Sikwatkadi Calixto Xerente, Universidade Federal do Tocantins - UFT

Graduada em Enfermagem na Universidade Federal do Tocantins – UFT, Liderança Jovem indígena do povo Akwê-Xerente.

Alex Pizzio da Silva, Universidade Federal do Tocantins - UFT

Doutor em Ciências Sociais pela Universidade do Vale do Rio do Sinos – Unisinos. Coordenador e professor do Programa de Pós-Graduação de Desenvolvimento Regional da Universidade Federal do Tocantins (UFT). Professor da Universidade Federal do Tocantins (UFT) – Campus Palmas - Brasil

Reijane Pinheiro da Silva, Universidade Federal do Tocantins - UFT

Doutora em Antropologia Social pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2012). Mestre em Sociologia pela Universidade Federal de Goiás (2001). Graduada em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Goiás (1995). Atualmente sou professora adjunta III da Fundação Universidade Federal do Tocantins.

Downloads

Publicado

2021-08-30

Como Citar

FREIESLEBEN, M.; CALIXTO XERENTE, J. S.; SILVA, A. P. da; SILVA, R. P. da. O MERCADO DE ARTEFATOS AKWÊ-XERENTE: CONTEXTOS URBANOS EM PERÍODO DE COVID-19. Espaço Ameríndio, Porto Alegre, v. 15, n. 2, p. 182, 2021. DOI: 10.22456/1982-6524.113040. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/EspacoAmerindio/article/view/113040. Acesso em: 9 fev. 2023.

Edição

Seção

ARTIGOS