Museu da Vida e seus públicos: reflexões sobre a zona de influência e o papel social de um museu de ciência

Autores

DOI:

https://doi.org/10.19132/1808-5245263.276-297

Palavras-chave:

Estudo de público, Divulgação científica, Museu de ciência, Zona de influência, Museu da Vida.

Resumo

Este artigo retrata o processo de definição da zona de influência do Museu da Vida, ou seja, das áreas do município do Rio de Janeiro de onde a maioria dos seus visitantes provém e cuja população é a base para a amostragem da pesquisa. Como resultados, este artigo faz uma análise sociodemográfica desse público e apresenta algumas de suas características relevantes. Essa definição de zona de influência, dentro da cidade do Rio de Janeiro, uniu conceitos de território e o conhecimento acumulado da proveniência dos visitantes do Museu da Vida. Definiu-se essa zona como uma área contínua do município do Rio de Janeiro que abrange Zona Central, Grande Tijuca, Zona Norte e Grande Jacarepaguá. Nesta zona de influência, 1.296 pessoas responderam a um questionário autoaplicado, das quais 13% já haviam visitado o Museu da Vida. Em contraste com aqueles que nunca visitaram o Museu, o público que já o visitou é relativamente jovem, com uma discreta maioria de mulheres e com renda bem distribuída de acordo com a demografia local, porém com um grau de escolaridade maior que a média. Analisaram-se, também, hábitos culturais relacionados à busca de informação em ciência e tecnologia na infância; a percepção dos visitantes sobre a influência da visita ao museu; seu interesse, conhecimento e engajamento a respeito de temas de ciência e tecnologia e a forma como os visitantes lidam com notícias falsas em ciência. Essas análises permitem uma visão mais sistêmica da importância de um museu de ciência em uma região com baixíssima oferta de equipamentos de ciência e cultura.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-09-16

Como Citar

BEVILAQUA, D. V.; GONZALEZ, A. C. de S.; MANO, S. M. F.; GUIMARÃES, V. F.; DE ALMEIDA, W. da S. Museu da Vida e seus públicos: reflexões sobre a zona de influência e o papel social de um museu de ciência. Em Questão, Porto Alegre, v. 26, n. 3, p. 276–297, 2020. DOI: 10.19132/1808-5245263.276-297. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/EmQuestao/article/view/96801. Acesso em: 17 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)