Fatores críticos de desenvolvimento em bibliotecas híbridas

Autores

  • Rafaela Carolina Silva Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Unesp de Marília (PPGCI)
  • Ieda Pelogia Martins Damian Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Unesp de Marília (PPGCI)
  • Rosângela Formentini Caldas Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Unesp de Marília (PPGCI)

DOI:

https://doi.org/10.19132/1808-5245262.161-184

Palavras-chave:

Bibliotecas híbridas, Fatores críticos de sucesso, Gestão do Conhecimento.

Resumo

Ao passo que uma biblioteca converge seus objetivos em benefício do ambiente no qual está inserida, compreende-se que ela está caminhando para se tornar uma biblioteca híbrida. Compreendendo a Gestão do Conhecimento como uma combinação de ideias novas e tradicionais, que envolvem a cultura, as tecnologias, a comunicação e os indivíduos, entende-se que as bibliotecas híbridas trabalham com esse tipo de gestão. Nesse sentido, o objetivo desta pesquisa foi identificar os fatores críticos de sucesso para a Gestão do Conhecimento no ambiente das bibliotecas híbridas. O estudo se caracterizou por ser de natureza qualitativa, do tipo exploratório, precedido por uma revisão da literatura e permeado pelo método Estudo de Caso. Os resultados mostraram que as pessoas, a tecnologia, o compartilhamento do conhecimento e o ambiente são fatores críticos de sucesso necessários para o desenvolvimento da cultura organizacional dessas bibliotecas. Tais fatores podem ser implantados, seguindo as diretrizes de diagnóstico organizacional, análise e concepção do plano de melhoria, encontro interdisciplinar, desenvolvimento da identidade da biblioteca, seleção de equipamentos e tecnologia e implementação e ajuste de serviços. Conclui-se que as variáveis dos fatores críticos de sucesso para a Gestão do Conhecimento em bibliotecas híbridas envolvem o treinamento de usuários, a capacitação dos funcionários, os tipos de tecnologias existentes e sua distribuição para membros e funcionários da biblioteca, as normas de distribuição da informação, a atuação das bibliotecas nas vidas de suas comunidades, as maneiras de desenvolver as comunidades e a integração entre instituições.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rafaela Carolina Silva, Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Unesp de Marília (PPGCI)

Doutoranda e Mestra em Ciência da Informação pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Unesp Marília, na linha de Pesquisa Gestão, Mediação e Uso da Informação. Bolsista FAPESP. Foi bolsista CAPES. Membro do Grupo de Pesquisa Informação, Conhecimento e Inteligência Organizacional (ICIO). Fez Mestrado Sanduíche na Robert Gordon University, Escócia, Reino Unido (Setembro a Dezembro de 2016). Especialista em Psicopedagogia Institucional pela FUNDEPE, Marília/SP. Graduada em Biblioteconomia, onde também foi bolsista FAPESP. Atualmente dedica-se à pesquisa científica, trabalhando principalmente na interdisciplinaridade dos temas: Bibliotecas híbridas; Conceito de hibridez em bibliotecas; Desenvolvimento social; Gestão da informação; e Desenvolvimento de comunidades. ORCID: http://orcid.org/0000-0001-9684-0327. My Research ID: C-1753-2015.

Ieda Pelogia Martins Damian, Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Unesp de Marília (PPGCI)

Docente da Universidade de São Paulo no curso de graduação em Ciência da Informação e Documentação do Departamento de Educação, Comunicação e Informação da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras - FFCLRP/USP. Docente do Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação na Unesp - Marília - SP. Possui graduação em Analise de Sistemas pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (1994), mestrado em Administração de Organizações pela FEA-RP/USP (2009), doutorado em Administração de Organizações pela FEA-RP/USP (2012). Áreas de concentração: gestão da informação e do conhecimento, serviços de referência e informação, redes de informação, base de dados, administração de varejo, sistemas de informação, comércio e governo eletrônico.

Rosângela Formentini Caldas, Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Unesp de Marília (PPGCI)

Docente da UNESP é membro do conselho departamental em Ciência da Informação e da Comissão de Ações Culturais . Na graduação ministra aulas nas disciplinas de: Marketing; Organização, Sistemas e Métodos e Teoria Geral da Administração e no âmbito da pós-graduação atua no Programa de Ciência da Informação da instituição. Participa do grupo de pesquisa Informação, Conhecimento e Inteligência Organizacional (ICIO) e tem interesse em temas como: Cidades Inteligentes, Estruturas Organizacionais e Desenvolvimento de Comunidades. Contribuiu na estruturação do curso de Arquivologia, reestruturação do curso de Biblioteconomia e no relatório para implementação do curso de museologia da UNESP. Com o apoio da Capes realizou seu doutoramento pleno na escola de engenharia da Universidade do Minho e seu campo de recolha de dados foram regiões da França, Escócia e Inglaterra que possuíam requisitos reconhecidos de cidades inteligentes da comunidade europeia.

Downloads

Publicado

2020-04-23

Como Citar

SILVA, R. C.; DAMIAN, I. P. M.; CALDAS, R. F. Fatores críticos de desenvolvimento em bibliotecas híbridas. Em Questão, Porto Alegre, v. 26, n. 2, p. 161–184, 2020. DOI: 10.19132/1808-5245262.161-184. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/EmQuestao/article/view/94211. Acesso em: 8 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos