O Museu do Balseiro de Itá como patrimônio cultural de Santa Catarina

Autores

  • Ana Maria Dalla Zen Universidade Federal do Rio Grande do Sul http://orcid.org/0000-0001-8278-2349
  • Lilian Santos da Silva Fontanari Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação Programa de Pós-graduação em Museologia e Patrimônio Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.19132/1808-5245253.348-372

Palavras-chave:

Museologia Social. Patrimônio cultural. Ação educativa em Museus. Museu do Balseiro de Itá. Turismo.

Resumo

O objetivo deste trabalho é refletir sobre os sentidos e usos associados à preservação da prática dos balseiros que atuaram na década de 1920 em Itá, Santa Catarina, cujos saberes e fazeres vêm sendo (re)afirmados pelo Museu do Balseiro e de como o turismo local tem sido trabalhado no campo do patrimônio cultural. Apesar dos impactos da ação madeireira no meio ambiente, esse ofício se constitui em patrimônio cultural da região, pela produção de artefatos, meios de transporte e ferramentas de trabalho, fundamentado teoricamente na Museologia Social, Nova Museologia e Educação Para o Patrimônio. A metodologia inclui pesquisa documental de roteiro turístico e cultural que citam o museu, desenvolvidos pela Secretaria de Turismo, bem como de um projeto escolar, como referência para montagem de uma réplica de balsa, feita por alunos da Escola Municipal Valentim Bernardi. Analisa o impacto do turismo na patrimonialização do ofício do balseiro e os resultados da experiência como ação de educação para o patrimônio, a partir de relatos da coordenadora do projeto e alunos participantes, reunidos no momento de seu reencontro com a obra exposta no Museu. Discute as relações entre patrimônio cultural, Turismo e Educação para o Patrimônio, a fim de compreender o lugar que cultura e patrimônio ocupam em uma cidade turisticamente explorada. Problematiza as ações turísticas focadas nos espaços culturais, de recuperação e de preservação do patrimônio cultural dos balseiros na rede de ensino, e como estas têm sido negociadas e associadas à história local. Conclui que o turismo em Itá tem objetivos meramente econômicos e que desconhece a experiência de patrimonialização do ofício de balseiro como estratégia de recuperação de memórias e de educação para o patrimônio, por meio da apropriação de elementos da cultura do colonizador.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lilian Santos da Silva Fontanari, Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação Programa de Pós-graduação em Museologia e Patrimônio Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Museóloga, mestranda do Programa de Pós-graduação em Museologia e Patrimônio 

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Downloads

Publicado

2019-08-07

Como Citar

ZEN, A. M. D.; FONTANARI, L. S. da S. O Museu do Balseiro de Itá como patrimônio cultural de Santa Catarina. Em Questão, Porto Alegre, v. 25, n. 3, p. 348–372, 2019. DOI: 10.19132/1808-5245253.348-372. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/EmQuestao/article/view/86142. Acesso em: 27 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)