O uso de Realidade Aumentada no contexto dos museus: o portfólio brasileiro de teses e dissertações até 2017

Autores

  • Graciela Sardo Menezes Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação (PGCIN). Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC.
  • William Barbosa Vianna Departamento de Ciência da Informação.Universidade Federal de Santa Catarina. UFSC
  • Márcio Matias Departamento de Ciência da Informação.Universidade Federal de Santa Catarina. UFSC

DOI:

https://doi.org/10.19132/1808-5245253.246-268

Palavras-chave:

Museu. Realidade Aumentada. Ciência da Informação. Interdisciplinaridade. Museologia.

Resumo

O objetivo deste estudo é identificar e analisar, dentro da literatura oriunda dos Programas de Pós-Graduação do Brasil, teses e dissertações que investigaram o uso das tecnologias digitais, nomeadamente a Realidade Aumentada, nos espaços museológicos. Busca subsidiar o desenvolvimento do tema com base em estudos consolidados nos Programas de Pós-Graduação brasileiros e identificar a fundamentação teórica para investigações futuras. Para tanto, foi realizado uso de busca simples, preliminar e de natureza exploratória nos Bancos de Teses e Dissertações da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior e do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia. Os resultados apontaram para uma produção dispersa, pouco sistematizada e para a oportunidade de criação de protocolos de pesquisa no assunto com base nos dados levantados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Graciela Sardo Menezes, Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação (PGCIN). Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC.

Doutoranda em Ciências da Informação - PGCIN/UFSC. Mestre em Design e Expressão Gráfica com pesquisa em Hipermídia aplicada ao Design - UFSC. Possui graduação em Design pela Universidade Federal de Santa Catarina (2006). Nível técnico pós médio em Sistemas de Informação pelo Centro Federal de Educação Tecnológica de Santa Catarina (2002). Atuou como designer gráfico de hipermídia para a educação na Universidade Federal de Santa Catarina. Tem experiência na área de Comunicação, pesquisando principalmente os seguintes temas: Utilização de tecnologias na educação, arte e entretenimento; Gamification e Realidade Aumentada

William Barbosa Vianna, Departamento de Ciência da Informação.Universidade Federal de Santa Catarina. UFSC


Professor Adjunto III da Universidade Federal de Santa Catarina. Atualmente é Coordenador do Bacharelado em Ciência da Informação (2017-2019). Campo do Conhecimento: Ciência da Informação. Área de atuação: Gestão da Informação. Doutorado em Engenharia de Produção (2011). Mestrado Profissional em Administração (USF, 2004). Mestrado em Engenharia de Produção (UFSC, 2008). Graduação em Ciências Humanas - Filosofia (UCDB-1989). Áreas de interesse: (1) Gestão Estratégica da Informação; (2) Curadoria Digital; (3) Tecnologia Assistiva; (4) Bibliotecas Escolares; (5) Big Data & Teoria da Decisão e, (6) Epistemologia aplicada a tópicos interdisciplinares em Ciência da Informação. É líder do grupo de pesquisa em Gestão Estratégica da Informação, Empreendedorismo e Inovação.

Márcio Matias, Departamento de Ciência da Informação.Universidade Federal de Santa Catarina. UFSC

Doutor em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina (2003), Mestre em Ergonomia, com graduação em Ciência da Computação. Atualmente é professor adjunto, Chefe do Departamento de Ciência da Informação da UFSC e membro do grupo de pesquisa ITI-RG (Inteligência, Tecnologia e Informação), atuando nos temas: Tecnologias da Informação e da Comunicação, Representação da Informação, Recuperação da informação, Inteligência, Arquitetura da Informação, Usabilidade, Interação Humano-Computador, User Experience, Visualização da Informação, Webometria, Cibermetria, Inovação.

Downloads

Publicado

2019-08-07

Como Citar

MENEZES, G. S.; VIANNA, W. B.; MATIAS, M. O uso de Realidade Aumentada no contexto dos museus: o portfólio brasileiro de teses e dissertações até 2017. Em Questão, Porto Alegre, v. 25, n. 3, p. 246–268, 2019. DOI: 10.19132/1808-5245253.246-268. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/EmQuestao/article/view/86096. Acesso em: 4 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos