Organização e representação do conhecimento arquivístico: em busca de um método para construção de tesauro funcional

Autores

  • Maíra Fernandes Alencar Universidade Estadual de Londrina
  • Brígida Maria Nogueira Cervantes Universidade Estadual de Londrina

DOI:

https://doi.org/10.19132/1808-5245251.368-389

Palavras-chave:

Organização do conhecimento arquivístico. Tesauro funcional. Vocabulário controlado arquivístico.

Resumo

A produção e o uso do conhecimento arquivístico no cenário das Tecnologias de Informação e Comunicação apresentam um ambiente complexo. Assim, refletir sobre as formas de representar o conhecimento arquivístico com instrumentos terminológicos contribui para o acesso informacional. Nessa perspectiva, os tesauros funcionais, como campo de estudo dentro da área, atuam como uma ferramenta complementar de solução aos problemas de acesso à informação arquivística. Em vista disso, este trabalho tem como objetivo realizar uma sistematização metodológica da construção de um tesauro funcional. Quanto aos procedimentos metodológicos, caracterizam-se como pesquisa bibliográfica e exploratória com abordagem qualitativa. Utiliza-se o método de análise de conteúdo de Bardin, que após a pré-análise e a exploração do material (literatura técnico-científica) agrupou-se as categorias: natureza pragmática conceitual, aspectos preliminares necessários e funções que o tesauro desempenha, além do aspecto teórico evidenciado, etapas e ações fundamentais para a construção do tesauro funcional. Verificou-se que, para a construção dos tesauros funcionais, o manual do Arquivo Nacional da Austrália, pioneiro em manual de tesauro funcional, descreve passos e ações necessárias para a sua construção. Conclui-se que essa trajetória da construção do tesauro funcional caminha por um estágio inicial, revelando a necessidade de aprofundamento teórico dessa temática junto a outras áreas do conhecimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maíra Fernandes Alencar, Universidade Estadual de Londrina

Mestra em Ciência da Informação pela Universidade Estadual de Londrina (UEL)- Londrina, Brasil. Bacharel em Arquivologia pela Universidade Estadual Paulista (Unesp- Marília).

Brígida Maria Nogueira Cervantes, Universidade Estadual de Londrina

Doutora em Ciência da Informação pela Universidade Estadual Paulista (Unesp-Marília). Professora adjunta da Universidade Estadual Londrina, Paraná.

Downloads

Publicado

2019-01-01

Como Citar

ALENCAR, M. F.; CERVANTES, B. M. N. Organização e representação do conhecimento arquivístico: em busca de um método para construção de tesauro funcional. Em Questão, Porto Alegre, v. 25, n. 1, p. 368–389, 2019. DOI: 10.19132/1808-5245251.368-389. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/EmQuestao/article/view/80375. Acesso em: 27 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos