Áreas do conhecimento em que as universidades do Sul do Brasil possuem patentes concedidas

Autores

  • Adriana Stefani Cativelli Universidade Federal de Santa Catarina
  • William Barbosa Vianna Universidade Federal de Santa Catarina
  • Adilson Luiz Pinto Universidade Federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.19132/1808-5245251.111-132

Palavras-chave:

Patentes universitárias. Áreas do conhecimento. Inovação tecnológica.

Resumo

O estudo tem como objetivo geral analisar as patentes concedidas nas universidades públicas do Sul do Brasil no que se refere às áreas do conhecimento – de onde provêm, e em quais áreas elas são classificadas de acordo com a Classificação Internacional de Patentes - e como objetivos específicos mapear as universidades públicas do Sul do país e suas patentes; identificar as áreas da Classificação Internacional de Patentes e as áreas do conhecimento do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, às quais as patentes pertencem; e estabelecer relação de contribuição que cada área do conhecimento do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico realiza em cada área da Classificação Internacional de Patentes. O levantamento das patentes foi realizado na base de dados do Instituto Nacional da Propriedade Industrial. De posse do número da classificação, realizou-se o cruzamento com as áreas do conhecimento da tabela do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Os resultados reuniram 11 universidades públicas que apresentaram 68 patentes concedidas. A seção da Classificação Internacional de Patentes que apresentou maior número de concessões de patentes foi a “C - Química; Metalurgia”, com 25 registros. As áreas de conhecimento do  Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico que publicaram na seção foram: Bioquímica, Engenharia Civil, Engenharia de Materiais e Metalúrgica, Engenharia Química, Engenharia Sanitária e Química. A grande área "Engenharias" foi a que obteve o maior volume de patentes, totalizando 24. A formação dos inventores mais produtivos, que pertencem à Universidade Federal do Rio Grande do Sul, concentrou-se na área de Química.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adriana Stefani Cativelli, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutora em Ciência da Informação pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e Bibliotecária do Centro de Ciências da Saúde da UFSC.

William Barbosa Vianna, Universidade Federal de Santa Catarina

Professor UFSC - CIN/PGCIN.

Doutorado em Engenharia de Produção (2011). Mestrado Profissional em Administração (USF, 2004). Mestrado em Engenharia de Produção (UFSC, 2008). Graduação em Ciências Humanas - Filosofia (UCDB-1989).

Adilson Luiz Pinto, Universidade Federal de Santa Catarina

Professor UFSC - CIN/PGCIN.

Graduado em Biblioteconomia pela PUC-Campinas (2000), Mestre em Ciência da Informação pela PUC-Campinas (2004) e em Documentação Audiovisual pela Universidad Carlos III de Madrid (2006); Doutor em Documentação pela Universidad Carlos III de Madrid (2007).

Downloads

Publicado

2019-01-01

Como Citar

STEFANI CATIVELLI, A.; BARBOSA VIANNA, W.; PINTO, A. L. Áreas do conhecimento em que as universidades do Sul do Brasil possuem patentes concedidas. Em Questão, Porto Alegre, v. 25, n. 1, p. 111–132, 2019. DOI: 10.19132/1808-5245251.111-132. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/EmQuestao/article/view/77520. Acesso em: 27 jun. 2022.

Edição

Seção

Artigos