Petições públicas online sobre bibliotecas e bibliotecários

Autores

  • Jorge Moisés Kroll do Prado Doutorando em Ciência da Informação pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e Coordenador da Rede de Bibliotecas do Senac SC http://orcid.org/0000-0002-7287-8133
  • Adilson Luiz Pinto Professor no Departamento de Ciência da Informação da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Doutor em Documentação pela Universidad Carlos III de Madrid.

DOI:

https://doi.org/10.19132/1808-5245242.109-126

Palavras-chave:

Petições públicas, Cidadania, Internet, Bibliotecário - Atuação política, Ciberativismo

Resumo

A internet tem propiciado uma série de avanços em diferentes áreas do conhecimento e de atuação, inclusive relacionados com a cidadania e o engajamento político. É cada vez mais simples aos indivíduos criar e compartilhar conteúdo, além de poder se manifestar e interpelar pelos seus direitos. Após a influência de mídias sociais, como Facebook e Twitter, que foram fundamentais em eventos como Primavera Árabe (Egito), Occupy Wall Street (Estados Unidos) e Vem Pra Rua (Brasil), as petições públicas online tem ganhado repercussão e um grande volume de assinaturas nos últimos dez anos. Dentro deste contexto, o objetivo deste artigo foi o de analisar as petições públicas online sobre bibliotecas e bibliotecários. Foram selecionadas duas plataformas de reconhecido destaque no Brasil: Change e a Petições Públicas Brasil. O levantamento dos dados deu-se a partir das palavras-chave “biblioteca” e “bibliotecário”, em abril de 2017, sem especificar período limite de análise. Foram analisadas 91 petições buscando identificar a cobertura, a tipologia das bibliotecas, as questões profissionais e as oportunidades e ameaças. As bibliotecas públicas e escolares foram as que motivaram o maior número de petições, embora as de cunho profissional sejam as que mais receberam assinaturas. São Paulo, Rio de Janeiro e Santa Catarina foram os estados que mais tiveram documentos com as mais diferentes necessidades. Por fim, destacam-se possibilidades de estudos futuros que verifiquem a baixa expressividade do engajamento político relacionado a estes temas, além das melhorias necessárias nas plataformas para tornar este tipo de manifestação juridicamente aceito.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jorge Moisés Kroll do Prado, Doutorando em Ciência da Informação pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e Coordenador da Rede de Bibliotecas do Senac SC

Doutorando em Ciência da Informação - UFSC
Coordenador Rede de Bibliotecas - SENAC/SC

Adilson Luiz Pinto, Professor no Departamento de Ciência da Informação da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Doutor em Documentação pela Universidad Carlos III de Madrid.

Professor no Departamento de Ciência da Informação da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Doutor em Documentação pela Universidad Carlos III de Madrid.

Downloads

Publicado

2018-04-19

Como Citar

PRADO, J. M. K. do; PINTO, A. L. Petições públicas online sobre bibliotecas e bibliotecários. Em Questão, Porto Alegre, v. 24, n. 2, p. 109–126, 2018. DOI: 10.19132/1808-5245242.109-126. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/EmQuestao/article/view/75276. Acesso em: 11 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos