Práticas informacionais dos visitantes do Museu Itinerante Ponto UFMG

Autores

  • Tatiane Krempser Gandra Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
  • Carlos Alberto Ávila Araújo Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

DOI:

https://doi.org/10.19132/1808-5245223.201-226

Palavras-chave:

Práticas informacionais, Estudos de usuários, Estudos de visitante, Museus, Etnografia

Resumo

Este estudo explora um ponto de interlocução entre estudos de usuários da informação e estudos de visitante da Museologia e investiga a interação dos visitantes do Museu Itinerante Ponto UFMG com a informação. A pesquisa embasa-se no conceito de práticas informacionais enquanto um fazer etnográfico, recorrendo à observação e entrevista para coleta de dados. Os resultados apontam que inúmeros fatores influenciam a interação entre o sujeito e os elementos do museu. Muitas vezes, os relatos dos entrevistados contradizem as observações, e a explicação para tal contradição está num misto de fatores, perpassando pela concepção dos sujeitos sobre museus e o nível de preocupação deles quanto à imagem que querem transmitir de si. Concluímos que a observação participante, aliada à entrevista, mostrou-se apropriada para desvelar os significados da experiência de visita, possibilitando-nos captar não apenas o que os visitantes dizem que fazem, mas também o que eles realmente fazem e o que pensam sobre o que fazem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tatiane Krempser Gandra, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Doutoranda em Ciência da Informação

Carlos Alberto Ávila Araújo, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Pós-doutor

Downloads

Publicado

2016-09-29

Como Citar

GANDRA, T. K.; ARAÚJO, C. A. Ávila. Práticas informacionais dos visitantes do Museu Itinerante Ponto UFMG. Em Questão, Porto Alegre, v. 22, n. 3, p. 201–226, 2016. DOI: 10.19132/1808-5245223.201-226. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/EmQuestao/article/view/64326. Acesso em: 11 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos