Publicidade em jornais: estratégias que instigam o consumo e o lugar do crédito

Autores

  • Inês Henningen Universidade Federal do Rio Grande do Sul - Instituto de Psicologia, PPG em Psicologia Social e Institucional
  • Andréa Costa de Carvalho Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Palavras-chave:

Consumo. Crédito. Publicidade. Subjetividade. Endividamento

Resumo

A expansão do consumo e a democratização do crédito podem ser apontadas como desencadeantes de uma economia do endividamento. Como a publicidade do crédito contribui para tal cenário, analisamos a produção discursiva dessa a fim de identificar o que se enuncia sobre consumo e crédito, e discutir seus efeitos nos modos de subjetivação. Os materiais,83 anúncios coletados de um jornal, foram analisados a partir da perspectiva da análise de discurso foucaultiana e face ao preconizado no Código de Defesa do Consumidor. Constatamos a produção de uma temporalidade fugaz e a constituição dos produtos como personalizados e capazes de conferir diferenciação, o que pressiona ao consumo. O produto crédito é naturalizado como se fosse mero adendo da compra. Suas condições quase nunca são devidamente apresentadas conforme o Código, o que pode levar à contratação irrefletida e ao superendividamento. Face aos resultados, apontamos ser imperiosa uma revisão deste tipo de publicidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Inês Henningen, Universidade Federal do Rio Grande do Sul - Instituto de Psicologia, PPG em Psicologia Social e Institucional

Doutora em Psicologia pela PUCRS, Professora do PPG em Psicologia Social e Institucional; areas de interesse e pesquisa: midia e processo de subjetivação; consumo, endividamento.

Andréa Costa de Carvalho, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Graduanda em Psicologia e Bolsista de Iniciação Científica

Downloads

Publicado

2014-06-11

Como Citar

HENNINGEN, I.; CARVALHO, A. C. de. Publicidade em jornais: estratégias que instigam o consumo e o lugar do crédito. Em Questão, Porto Alegre, v. 20, n. 1, p. 224–246, 2014. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/EmQuestao/article/view/37156. Acesso em: 9 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos