Profundidade superficial e superficialidade profunda: o dilema da pesquisa em ciências humanas entre a disciplinaridade e a interdisciplinaridade

Autores

  • Cláudio Clécio Vidal Eufrausino Universidade Federal de Pernambuco

Palavras-chave:

Disciplinaridade. Interdisciplinaridade. Retórica. Prova.

Resumo

O objetivo deste artigo é discutir a necessidade de repensar o conflito entre disciplinaridade e interdisciplinaridade entendidos, então, como opostos irreconciliáveis. Tentamos demonstrar que a riqueza das ciências humanas cresce através do confronto aberto entre estas duas modalidades de pesquisa, a fim de serem preenchidas as lacunas de ambas. Por meio desta análise, procuramos dar um novo significado para os termos superficialidade e profundidade, tentando superar a antiga oposição que considera profundidade como uma coisa boa em oposição ao caráter superficial. Ao fazermos isso, estamos revendo, com auxílio da teoria de Carlo Ginsburg, a oposição entre retórica e prova, ou, em outros termos, entre factualidade e demonstração argumentativa. Através do enfrentamento dos limites, tanto da disciplinaridade quanto da interdisciplinaridade, tentamos apontar novas direções científicas, mostrando soluções capazes de estimular uma freqüente revisão dos paradigmas das ciências.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cláudio Clécio Vidal Eufrausino, Universidade Federal de Pernambuco

Mestre em Comunicação, mídia e cultura pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) Ivestiga a comunicação de conceitos das ciências humanas e da filosofia por meio da linguagem alegórica (com destaque para narrativas mitológicas contemporâneas) Um dos ganhadores do prêmio Jovens Produtores de Mídia (Unesco, 2006) pelo trabalho desenvolvido junto à Articulação Aids Pernambuco Currículo Lattes

Downloads

Publicado

2008-08-21

Como Citar

VIDAL EUFRAUSINO, C. C. Profundidade superficial e superficialidade profunda: o dilema da pesquisa em ciências humanas entre a disciplinaridade e a interdisciplinaridade. Em Questão, Porto Alegre, v. 14, n. 1, p. 107–123, 2008. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/EmQuestao/article/view/3053. Acesso em: 28 nov. 2022.

Edição

Seção

Ensaio