A Experiência nos Processos de Digitalização do Acervo de Cordel da Biblioteca Átila Almeida da Universidade Estadual da Paraíba

Autores

  • Manuela Eugênio Maia Universidade Estadual da Paraíba

Palavras-chave:

Digitalização. Direito autoral. Literatura de Cordel. Biblioteca universitária.

Resumo

A Literatura de Cordel mostra-se uma boa escolha para a conversão digital, devido ao seu tamanho e formato de panfleto, bem como a fragilidade do papel usado. A conversão aborda tanto a preservação quanto o acesso. Muitas bibliotecas no Brasil estão convertendo suas coleções de Cordel para a forma digital, no entanto, questões de direitos autorais estão limitando os esforços. Em muitos casos, a "propriedade" de um Cordel não é clara. É compartilhada pelo artista xilogravura, poeta e editor da mesma forma. Este artigo resume os esforços de conversão digital no Brasil, mantendo o foco na tentativa de uma biblioteca para superar os desafios de clarificação de direitos autorais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Manuela Eugênio Maia, Universidade Estadual da Paraíba

Graduada em Biblioteconomia e em Pedagogia e Mestre em Educação pela Universidade Federal da Paraíba. Professora efetiva do curso de Arquivologia da Universidade Estadual da Paraíba.

Downloads

Publicado

2012-12-23

Como Citar

MAIA, M. E. A Experiência nos Processos de Digitalização do Acervo de Cordel da Biblioteca Átila Almeida da Universidade Estadual da Paraíba. Em Questão, Porto Alegre, v. 18, n. 2, p. 85–104, 2012. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/EmQuestao/article/view/30304. Acesso em: 4 jul. 2022.

Edição

Seção

Artigos