Campo de turismo no Brasil (1990-2018)

panorama e trajetória das citações, rankings de autores, instituições e países e modelo de impacto estimado

Autores

DOI:

https://doi.org/10.19132/1808-5245283.117073

Palavras-chave:

Turismo e ciência da informação, Produção científica, Impacto, Periódicos, Bibliometria

Resumo

Trabalha-se com o campo de turismo no Brasil (1990-2018), tomado como os 3.887 artigos de 16 periódicos. Há os seguintes objetivos principais: a) apresentar o panorama das citações do campo; b) avaliar a distribuição temporal das citações (trajetória); c) construir rankings de autores, instituições e países, traçando o perfil dos elementos no topo; e d) construir um modelo de determinação de atributos para o número estimado de citações de um artigo. A metodologia de pesquisa baseia-se na bibliometria e na construção e aplicação de um modelo de regressão linear com variáveis explicativas. Os 3.887 artigos têm 10.882 citações reais (citações nominais subtraídas de autocitações, erros e redundâncias), com média de 2,80 e mediana igual a um. Destaca-se o elevado número de artigos sem nenhuma citação (42,14%), assim como a concentração das citações em reduzido conjunto de artigos. Desde 2010, tem havido contínuo e expressivo crescimento das citações, as quais são feitas, crescentemente, por artigos de periódico. No ranking de autores, predominam docentes credenciados em programas de pós-graduação stricto sensu no Brasil. Para as instituições, é marcante a liderança da Universidade de São Paulo. O modelo mostrou que o atributo mais importante para a determinação do número de citações é o ano de publicação do artigo, por mais que existam outros atributos relevantes. Apesar de apresentar, ainda, baixo impacto, estando este concentrado em reduzido número de artigos, o crescimento das citações, nos últimos anos, é auspicioso para o campo de turismo no Brasil, inclusive aquelas feitas por artigos de periódico de outros campos, disciplinas e ciências.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andre Fontan Kohler, Universidade de São Paulo

Professor Doutor da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo, vinculado ao Curso de Bacharelado em Lazer e Turismo e credenciado no Programa de Pós-Graduação em Estudos Culturais e no Programa de Pós-Graduação em Gestão de Políticas Públicas.

Luciano Antonio Digiampietri, Universidade de São Paulo

Professor Associado da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo, vinculado ao Curso de Bacharelado em Sistemas de Informação e credenciado no Programa de Pós-Graduação em Sistemas de Informação.

Referências

BARRETTO, Margarita. Relações entre visitantes e visitados: um retrospecto dos estudos socioantropológicos. Turismo em Análise, São Paulo, v. 15, n. 2, p. 133-149, 2004.

BARRETTO, Margarita. Manual de iniciação ao estudo do turismo. Campinas: Papirus, 2014.

BATISTA, Cláudio Magalhães. Memória e identidade: aspectos relevantes para o desenvolvimento do turismo cultural. Caderno Virtual de Turismo, Rio de Janeiro, v. 5, n. 3, p. 27-33, 2005.

BECKER, Bertha Koiffmann. Políticas e planejamento do turismo no Brasil. Caderno Virtual de Turismo, Rio de Janeiro, v. 1, n. 1, p. 1-7, 2001.

BENCKENDORFF, Pierre; ZEHRER, Anita. A network analysis of tourism research. Annals of Tourism Research, Oxford, v. 43, p. 121–149, 2013.

BENI, Mario Carlos. Análise estrutural do turismo. São Paulo: Senac, 1998.

BENI, Mário Carlos. Como certificar o turismo sustentável? Turismo em Análise, São Paulo, v. 14, n. 2, p. 5-16, 2003.

BENI, Mário Carlos. Política e estratégia do desenvolvimento regional: planejamento integrado e sustentável do turismo. Turismo em Análise, São Paulo, v. 10, n. 1, p. 7-17, 1999.

BROADUS, Robert Newton. Toward a definition of “bibliometrics”. Scientometrics, Budapest, v. 12, n. 5-6, p. 373-379, 1987.

CALLON, Michel; COURTIAL, Jean-Pierre; PENAN, Hervé. Cienciometría: el estudio cuantitativo de la actividad científica: de la bibliometría a la vigilancia tecnológica. Asturias, Espanha: Trea, 1995.

CAMARGO, Luiz Octávio de Lima. Turismo, hotelaria e hospitalidade. Turismo em Análise, São Paulo, v. 13, n. 1, p. 7-22, 2002.

CAMARGO, Luiz Octávio de Lima. O que é lazer? São Paulo: Brasiliense, 2017.

CASTRILLÓN, Isabel Diéguez; CANTO, Ana Gueimonde; CANTORNA, Ana Sinde; CERRADELO, Lidia Blanco. Análisis de los principales modelos explicativos de la competitividad de los destinos turísticos en el marco de la sostenibilidad. CULTUR – Revista de Cultura e Turismo, Ilhéus, v. 5, n. 2, p. 101-124, 2011.

CERVO, Amado Luiz; BERVIAN, Pedro Alcino; SILVA, Roberto da. Metodologia científica. 6. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.

DANTAS, Nathallye Galvão de Sousa; MELO, Rodrigo de Sousa. O método de análise SWOT como ferramenta para promover o diagnóstico turístico de um local: o caso do município de Itabaiana / PB. Caderno Virtual de Turismo, Rio de Janeiro, v. 8, n. 1, p. 118-130, 2008.

GUZELLER, Cem Oktay; CELIKER, Nuri. Bibliometrical analysis of Asia Pacific Journal of Tourism Research. Asia Pacific Journal of Tourism Research, Oxford, v. 24, n. 1, p. 108-120, 2019.

HALL, Colin Michael. Publish and perish? Bibliometric analysis, journal ranking and the assessment of research quality in tourism. Tourism Management, Oxford, v. 32, n. 1, p. 16–27, 2011.

HIRSCH, Jorge Eduardo. An index to quantify an individual's scientific research output. PNAS, Washington, v. 102, n. 46, p. 16.569–16.572, 2005.

IRVING, Marta de Azevedo; BURSZTYN, Ivan; SANCHO, Altair; MELO, Gustavo de M. Revisitando significados em sustentabilidade no planejamento turístico. Caderno Virtual de Turismo, Rio de Janeiro, v. 5, n. 4, p. 1-7, 2005.

JAFARI, Jafar; RITCHIE, J. R. Brent. Toward a framework for tourism education: problems and prospects. Annals of Tourism Research, Oxford, v. 8, n. 1, p. 13-34, 1981.

JAMAL, Tazim; SMITH, Brian; WATSON, Elizabeth. Ranking, rating and scoring of tourism journals: interdisciplinary challenges and innovations. Tourism Management, Oxford, v. 29, n. 1, p. 66–78, 2008.

KOC, Erdogan; BOZ, Hakan. Triangulation in tourism research: a bibliometric study of top three tourism journals. Tourism Management Perspectives, Netherlands, v. 12, p. 9–14, 2014.

KOSEOGLU, Mehmet Ali; RAHIMI, Roya; OKUMUS, Fevzi; LIU, Jingyan. Bibliometrics studies in tourism. Annals of Tourism Research, Oxford, v. 61, p. 180–198, 2016.

MACIAS-CHAPULA, Cesar A. O papel da informetria e da cienciometria e sua perspectiva nacional e internacional. Ciência da Informação, Brasília, v. 27, n. 2, p. 134-140, 1998.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

MCCARTY, Christopher; JAWITZ, James W.; HOPKINS, Allison; GOLDMAN, Alex. Predicting author h-index using characteristics of the co-author network. Scientometrics, Budapest, v. 96, p. 467-483, 2013.

MCKERCHER, Bob. A citation analysis of tourism scholars. Tourism Management, Oxford, v. 29, n. 6, p. 1.226–1.232, 2008.

MIRANDA; Elaine Cristina Pinto de; MUGNAINI, Rogério. Critérios de avaliação em turismo e seus efeitos no perfil de publicação dos pesquisadores. BiD. Textos Universitaris de Biblioteconomia i Documentació, Barcelona, n. 40, 2018.

NORDBERG, Lennart. A procedure for determination of a good ridge parameter in linear regression. Communications in Statistics – Simulation and Computation, Philadelphia, v. 11, n. 3, p. 285-309, 1982.

PIRES, Paulo dos Santos. Dimensões do ecoturismo. São Paulo: SENAC, 2002.

PORIA, Yaniv; SCHWARTZ, Zvi; UYSAL, Muzaffer. If you can keep your head: the unintended consequences of the impact factor on tourism research. Tourism Management, Oxford, v. 51, p. 300-302, 2015.

SANSOLO, Davis Gruber; CRUZ, Rita de Cássia Ariza da. Plano Nacional do Turismo: uma análise crítica. Caderno Virtual de Turismo, Rio de Janeiro, v. 3, n. 4, p. 1-6, 2003.

SERRALLONGA, Silvia Aulet; HAKOBYAN, Karine. Turismo religioso y espacios sagrados: una propuesta para los santuarios de Catalunya. Revista Iberoamericana de Turismo, Maceió; Girona, v. 1, n. 1, p. 63-82, 2011.

STRANDBERG, Carola; NATH, Atanu; HEMMATDAR, Hamed; JAHWASH, Muneer. Tourism research in the new millennium: a bibliometric review of literature in Tourism and Hospitality Research. Tourism and Hospitality Research, London, v. 18, n. 3, p. 269–285, 2018.

TAGUE-SUTCLIFFE, Jean. An introduction to informetrics. Information Processing & Management, Oxford, v. 28, n. 1, p. 1–3, 1992.

TRIBE, John. The indiscipline of tourism. Annals of Tourism Research, Oxford, v. 24, n. 3, p. 638–657, 1997.

TRIBE, John. Tribes, territories and networks in the tourism academy. Annals of Tourism Research, Oxford, v. 37, n. 1, p. 7–33, 2010.

VERBEEK, Arnold; DEBACKERE, Koenraad; LUWEL, Marc; ZIMMERMANN, Edwin. Measuring progress and evolution in science and technology – I: The multiple uses of bibliometric indicators. International Journal of Management Reviews, Hoboken, v. 4, n. 2, p. 179-211, 2002.

ZAOUAL, Hassan. Do turismo de massa ao turismo situado: quais as transições? Caderno Virtual de Turismo, Rio de Janeiro, v. 8, n. 2, p. 1-14, 2008.

Downloads

Publicado

2022-08-04

Como Citar

KOHLER, A. F.; DIGIAMPIETRI, L. A. Campo de turismo no Brasil (1990-2018): panorama e trajetória das citações, rankings de autores, instituições e países e modelo de impacto estimado. Em Questão, Porto Alegre, v. 28, n. 3, p. 117073, 2022. DOI: 10.19132/1808-5245283.117073. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/EmQuestao/article/view/117073. Acesso em: 28 mar. 2023.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)