A OTAN e o Atlântico Sul

Autores

  • Carlos Gustavo Poggio Teixeira
  • Daniella da Silva Nogueira de Melo

DOI:

https://doi.org/10.22456/2178-8839.92934

Palavras-chave:

Relações Internacionais, OTAN, Atlântico Sul

Resumo

Este artigo contribui para os estudos sobre operações out-of-area da OTAN focado no Atlântico Sul. Pela primeira vez, essa região apareceu na agenda da organização na década de 1970, quando a presença soviética ameaçou o transporte marítimo comercial das potências ocidentais. Após a Guerra Fria, a Aliança transformou suas capacidades e estrutura para adaptar-se aos eventos do novo cenário de segurança internacional, expandindo atividades além das fronteiras do Atlântico Norte. Acordos de parceria com a Colômbia e Mauritânia, exercícios militares conjuntos com Cabo Verde, Gana e outros países da África Ocidental evidenciam a projeção da OTAN no Atlântico Sul. Além disso, o artigo expõe a abundância de recursos naturais, as ameaças à segurança e a crescente projeção de atores extrarregionais (Rússia, China e Índia) como prováveis fatores de engajamento da OTAN na região.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlos Gustavo Poggio Teixeira

PhD em International Studies pela Old Dominion University (Virgínia, EUA) com título de doutor reconhecido no Brasil pela Universidade de São Paulo (USP). Conduziu pesquisa de pós-doutorado na Georgetown University (Washington DC, EUA). Professor do Programa de Pós Graduação San Tiago Dantas (UNESP, UNICAMP, PUC-SP),  e do curso de Relações Internacionais da FAAP. Coordenador do Núcleo de Estudos sobre a Política Externa dos Estados Unidos (NEPEU). 

Daniella da Silva Nogueira de Melo

Doutoranda em Ciência Política e Relações Internacionais na Universidade do Minho, Braga (Portugal). Possui Mestrado pelo Programa Pós-graduação em Relações Internacionais San Tiago Dantas (UNESP, UNICAMP e PUC-SP). 

Downloads

Publicado

2019-09-30

Como Citar

Poggio Teixeira, C. G., & da Silva Nogueira de Melo, D. (2019). A OTAN e o Atlântico Sul. Conjuntura Austral, 10(51), 82–108. https://doi.org/10.22456/2178-8839.92934

Edição

Seção

ARTIGOS