São Borja vista pelos jovens: percepções urbanas e culturas juvenis

Autores

  • Tatiana Prevedello
  • Victor Hugo Nedel Oliveira Colégio de Aplicação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Miriam Pires Corrêa de Lacerda Universidade Feevale
  • Andreia Mendes dos Santos PUCRS

DOI:

https://doi.org/10.22456/2595-4377.82699

Palavras-chave:

Culturas Juvenis, Jovens, Cidade, Percepções Urbanas

Resumo

Este estudo objetiva-se em analisar as percepções do urbano de jovens estudantes de uma instituição pública federal, localizada na cidade de São Borja, no interior do estado do Rio Grande do Sul. Para tanto, realiza-se a metodologia quantitativo-qualitativa, através do uso de questionário auto-aplicável pelos sujeitos da pesquisa. Como aporte teórico, recorre-se aos autores referências no campo das Juventudes e no campo das questões. Os resultados indicam que, a partir da leitura da escala Likert, 56,1% dos jovens participantes do estudo estão na faixa de concordância com a frase “São Borja é uma boa cidade para se viver”. A massiva porcentagem de 79,3% dos jovens afirma que em São Borja as pessoas frequentam os espaços públicos. Desta forma, pode-se considerar que os jovens participantes do estudo formam consideráveis percepções urbanas em sua cidade, na medida em que estão atentos para situações relevantes presentes ou ausentes em seus espaços.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tatiana Prevedello

Doutora em Letras (Área de Concentração: Estudos de Literatura / Literaturas Portuguesa e Luso-Africanas) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS (2014), com estágio de doutorado-sanduíche na Universidade de Lisboa (2013-2014). Dedicou-se, em sua tese, ao estudo da hermenêutica da escrita, direcionado, sobretudo, ao trabalho filosófico de Paul Ricoeur e às relações entre tempo, alteridade, memória, história e mimese na Literatura Portuguesa Contemporânea. É coordenadora de projetos de pesquisa que se voltam para as relações históricas entre literatura e ensino, além da ligação que se estabelece entre literatura, cultura, mercado e entretenimento, considerando a relevância do papel midiático e redes sociais nas projeções identitárias juvenis. Atualmente é professora do ensino Básico, Técnico e Tecnológico no Instituto Federal Farroupilha.

Victor Hugo Nedel Oliveira, Colégio de Aplicação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Licenciado em Geografia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), recebendo a Láurea Acadêmica. Mestre em Geografia (linha de pesquisa em Ensino de Geografia) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Atualmente, é doutorando em Educação, no Programa de Pós-Graduação em Educação da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). É professor de Geografia, no Departamento de Humanidades do Colégio de Aplicação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Foi professor de Geografia nas redes pública estadual e privada em Porto Alegre. Foi escritor do Sistema FTD de Ensino, da Editora FTD. Publicou Culturas Juvenis e Ensino de Geografia e outros títulos, pela Novas Edições Acadêmicas. Foi monitor de Estágio Docência em Geografia, no Departamento de Ensino e Currículo da Faculdade de Educação (UFRGS). Atuou em Projeto de Pesquisa sobre Múltiplas Linguagens no Ensino de Geografia e sobre o Ensino de Geografia na escola pública gaúcha. Participa dos seguintes Grupos de Pesquisa: Grupo de Estudos e Pesquisa sobre as questões sociais na escola (PUCRS); Grupo de Pesquisa Formação Continuada de Professores (UFRGS); Grupo de Pesquisa Pensamento e Ruptura em Educação no Contemporâneo (IFFar). Seus principais interesses de pesquisa giram em torno dos seguintes temas: Culturas Juvenis Contemporâneas; Juventudes; Ensino de Geografia; Geografia Urbana; Territorialidades; Didática de Geografia; Currículo; Escola Básica.

Miriam Pires Corrêa de Lacerda, Universidade Feevale

Pesquisadora e Professora Adjunta da Universidade FEEVALE. Atuou no Programa de Pós Graduação em Educação da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul de 2013 a julho de 2017 como professora adjunta integrando a Linha de Pesquisa Formação, Políticas e Práticas de Educação. Doutora em Educação pela UFRGS (2009). Realizou Estágio Pós Doutoral junto ao programa de Pós-Graduação em Educação PUCRS, pelo Programa Nacional Pós Doutoral - CAPES - sob a orientação do Prof. Dr. Marcos Villela Pereira. Mestre em Educação pela UFRGS (1990). Formada, pelo Instituto da Família, em Terapia de Família e Casais (1996 - 1999) com Especialização em Terapia de Casais (1999). Graduada em Pedagogia com Habilitação em Orientação Educacional pela UFRGS (1975). Tem experiência na área de Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: Juventudes, Formação de Professores e Currículo. Participou da equipe de fundação do Observatório Juventudes PUCRS, onde atuou como pesquisadora de 2011 a 2017 e como Pesquisadora Colaboradora no projeto de pesquisa Observatório da Educação PUCRS entre 2011 e 2015. Membro do Observatório Juventudes PUCRS, onde atuou como pesquisadora de 2012 a 2017. Líder do "Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Juventudes Brasileiras? até out. 2017. Integra o. Grupo de Pesquisa CNPq/Feevale Educação Formação e Diversidade.

Andreia Mendes dos Santos, PUCRS

Professora adjunta da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul junto a Escola de Humanidades, nos Programas de Pós Graduação em Educação (PPGEDU) e Ciências Sociais (PPGCSociais), no Curso de Pedagogia e Escola de Ciências da Saúde, Curso de Psicologia. Coordenadora da Linha de Pesquisa Pessoa e Educação, do Núcleo de Estudos e Pesquisa em Infância(s) e Educação Infantil e dos Grupos de Pesquisa Consumo, Mídia Relações Sociais e saúde na Infância e Grupo de Estudos e Pesquisa sobre Questões Sociais na Escola. Representante da PUCRS no Comitê de Infâncias da Rede Marista. Editora da Revista Educação. Formada em Psicologia (PUCRS/ 1995), possui Mestrado (PUCRS/ 2003) e Doutorado em Serviço Social (PUCRS/ 2007). Realizou Estágio Pós- Doutoral (Pós-Doutorado Júnior/ CNPq) na Faculdade de Serviço Social PUCRS (2008) e Estagio Recém- Doutor/ FAPERGS na FAENFI/PUCRS (2009/10). Entre 2010/2014 participou do Programa Nacional de Pós Doutorado (PNPD/CAPES) junto ao Programa de Pós Graduação em Serviço Social na mesma Universidade. Desenvolve estudos nas temáticas de infâncias e educação infantil, obesidade, família, saúde, educação e bullying, entre outras. Possui parcerias com a Faculdade de Medicina/ Departamento de Medicina Social e o Instituto de Psicologia,Faculdade de Serviço Social da UFRGS, Serviço Social, Ciências Sociais e Nutrição da PUCRS.

Referências

BRASIL. Lei nº 11892, de 29 de dezembro de 2008. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, DF, 30 dez. 2008. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11892.htm>. Acesso em: 10 jan. 2018.

CANCLINI, Néstor García. Imaginários Culturais da Cidade: conhecimento/ espetáculo/ desconhecimento. In: COELHO, Teixeira. A cultura pela cidade. São Paulo: Iluminuras, 2008.

CARRANO, Paulo. Juventudes e cidades educadoras. Rio de Janeiro, Vozes, 2003.

CAVALCANTI, Lana de Souza. Jovens escolares e sua Geografia: práticas espaciais e percepções no/do cotidiano da cidade. In: ______; CHAVEIRO, Eguimar Felício; PIRES, Lucineide Mendes. A cidade e seus jovens. Goiânia: Editora da PUC GOIÁS, 2015.

CLARK, David. Introdução à Geografia Urbana. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1991.

DAYRELL, Juarez; CARRANO, Paulo. Juventude e Ensino Médio: quem é este aluno que chega à escola. In: ______; ______; MAIA, Carla Linhares. Juventude e Ensino Médio. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2014.

FEIXA PAMPLOS, Carles. A construção histórica da juventude. In: ______; CACCIA-BAVA, Augusto; CANGAS, Yanko. (Orgs). Jovens na América Latina. São Paulo: Escrituras, 2004.

HEINRICH, Bettina. Mundando cidades: um novo papel para a política cultural urbana. In: COELHO, Teixeira. A cultura pela cidade. São Paulo: Iluminuras, 2008.

LIKERT, Rensis. A Technique for the Measurement of Attitudes, Archives of Psychology, 140: pp. 1-55, 1932.

MARGULIS, Mário. Sociología de la cultura: conceptos y problemas. Buenos Aires: Biblos, 2009.

MARTÍN-BARBERO, Jesús. A mudança na percepção da juventude: sociabilidades, tecnicidades e subjetividades entre os jovens. In: BORRELI, Silvia;e FREIRE FILHO, João. Culturas Juvenis no século XXI. São Paulo: EDUC, 2008.

OLIVEIRA, Rita de Cássia Alves. A vida (nem tão secreta) dos pixadores de São Paulo: festas, rolês, tretas e amizades. In: BORRELI, Silvia; FREIRE FILHO, João. Culturas Juvenis no século XXI. São Paulo: EDUC, 2008.

PAIS, José Machado. Culturas Juvenis. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 2003.

VIEIRA, Sônia. Como elaborar questionários. São Paulo: Atlas, 2009.

Downloads

Publicado

2018-04-17

Como Citar

PREVEDELLO, T.; NEDEL OLIVEIRA, V. H.; PIRES CORRÊA DE LACERDA, M.; MENDES DOS SANTOS, A. São Borja vista pelos jovens: percepções urbanas e culturas juvenis. Cadernos do Aplicação, Porto Alegre, v. 31, n. 1, 2018. DOI: 10.22456/2595-4377.82699. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/CadernosdoAplicacao/article/view/82699. Acesso em: 19 ago. 2022.