Cultura corporal afro-brasileira na escola: resistência e perspectiva de estudantes do Ensino Médio

Autores

  • Ivan Livindo de Senna Corrêa UFRGS

DOI:

https://doi.org/10.22456/2595-4377.27198

Palavras-chave:

cultura corporal afro-brasileira, educação física, ensino médio

Resumo

Este artigo tem por objetivo refletir sobre a cultura corporal e a cultura afro-brasileira, enquanto conteúdo escolar, e diagnosticar as vivências dos alunos do Ensino Médio na cultura corporal afro-brasileira. Para realizar a pesquisa aplicou-se um questionário com questões abertas e fechadas a 49 estudantes do Ensino Médio, os quais concordaram em participar da pesquisa. Como resultados constatou-se que as áreas que mais trabalham a cultura afro-brasileira na escola são: história, geografia e sociologia. Observou-se resistência dos estudantes em optarem por atividades da cultura corporal afro-brasileira, como uma modalidade em educação física. A vivência na cultura corporal dos estudantes é basicamente em esporte, dança e ginástica de origem européia. Os estudantes apontam como perspectiva, a oferta do ensino de capoeira e dança como disciplina eletiva porém, não como conteúdo da educação física escolar.


Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ivan Livindo de Senna Corrêa, UFRGS

Professor de Educação Física do Colégio de Aplicação da UFRGS. Mestre em Ciência do Movimento Humano pela Universidade Federal de Santa Maira-UFSM e Estudante, nível Doutorado, do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul-UFRGS.

Downloads

Publicado

2012-08-09

Como Citar

CORRÊA, I. L. de S. Cultura corporal afro-brasileira na escola: resistência e perspectiva de estudantes do Ensino Médio. Cadernos do Aplicação, Porto Alegre, v. 25, n. 1, p. 81–105, 2012. DOI: 10.22456/2595-4377.27198. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/CadernosdoAplicacao/article/view/27198. Acesso em: 1 dez. 2022.

Edição

Seção

Temática especial