“Mas dry não é seco em inglês?” O efeito de evidência de sentido para o sujeito entre línguas materna e estrangeira

Autores

  • Giovani Forgiarini Aiub UFRGS

DOI:

https://doi.org/10.22456/2595-4377.21061

Palavras-chave:

Língua Materna, Língua Estrangeira, sentido.

Resumo

Resumo: filiado à Análise do Discurso de linha francesa, este artigo apresenta uma breve reflexão sobre os conflitos pelos quais passa um sujeito envolvido no processo de aprendizagem de uma língua estrangeira e, a partir disso, elucida tais conflitos com um episódio ocorrido em uma sala de aula de língua inglesa como língua estrangeira. Tal processo faz com que haja a possibilidade de uma reconfiguração identitária.

Palavras-chave: língua materna; língua estrangeira; sentido.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Giovani Forgiarini Aiub, UFRGS

Possui graduação em Letras (2007), licenciatura em Português-Inglês pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e mestrado em Letras (2010) pelo PPGLet/UFRGS na área de Estudos da Linguagem na especialidade Teorias do Texto e do Discurso tendo sido bolsista CAPES durante o período do mestrado. Sua área de pesquisa está voltada para relação que se estabelece entre língua materna e estrangeira no processo de aprendizagem de ambas, sob o viés da Análise do Discurso francesa.

Downloads

Publicado

2011-06-08

Como Citar

AIUB, G. F. “Mas dry não é seco em inglês?” O efeito de evidência de sentido para o sujeito entre línguas materna e estrangeira. Cadernos do Aplicação, Porto Alegre, v. 24, n. 1, 2011. DOI: 10.22456/2595-4377.21061. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/CadernosdoAplicacao/article/view/21061. Acesso em: 8 ago. 2022.