Determinação do limite mínimo de detecção da técnica de nested-PCR para os poliomavírus JC e BK

Autores

  • Aline dos Santos Vieira
  • Alice Beatriz Mombach Pinheiro Machado
  • Adriana Simon Coitinho
  • Fernanda de-Paris Hospital de Clínicas de Porto Alegre

Palavras-chave:

JCV, BKV, nested-PCR, limite mínimo de detecção

Resumo

Introdução: Os poliomavírus (JCV e BKV) causam infecção principalmente em adultos imunocomprometidos. Um diagnóstico sensível e específico é de fundamental importância para os pacientes portadores de JCV e BKV. Atualmente alguns laboratórios têm utilizado a técnica de PCR para a detecção do material genético destes vírus em amostras clínicas. Assim, o objetivo deste estudo é determinar o limite mínimo de detecção da técnica de nested-PCR para os poliomavírus JC e BK.

Métodos: Diluições seriadas (100 cópias/mL; 50 cópias/mL; 25 cópias/mL; 10 cópias/mL; 5 cópias/mL e 1 cópia/mL) de controles positivos comerciais de JCV e BKV com concentração conhecida foram submetidas à técnica de nested-PCR semi-duplex. Foram testadas 11 vezes todas as diluições, para determinação do limite mínimo de detecção.

Resultados: O limite mínimo de detecção da reação de nested PCR para os vírus JC e BK foi de 25 cópias/mL para ambos com 100% de positividade das diluições testadas na reação de PCR. Ainda, pudemos observar que resultados positivos fracos foram obtidos nas diluições de 1, 5 e 10 cópias/mL em algumas das repetições realizadas. As diluições de 25, 50 e 100 cópias/mL sempre obtiveram resultado francamente positivo.

Conclusões: Estes valores são semelhantes aos relatados em outros estudos, contribuindo para indicar esta reação de PCR para potenciais fins diagnósticos.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2014-08-04

Como Citar

1.
Vieira A dos S, Pinheiro Machado ABM, Coitinho AS, de-Paris F. Determinação do limite mínimo de detecção da técnica de nested-PCR para os poliomavírus JC e BK. Clin Biomed Res [Internet]. 4º de agosto de 2014 [citado 25º de junho de 2022];34(3). Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/hcpa/article/view/47679

Edição

Seção

Artigos Originais