Os Avós na Literatura Infantil: perspectivas gerontológicas e educacionais

Autores

  • Anne Carolina Ramos Université du Luxembourg (UNI.LU) – Luxemburgo

Palavras-chave:

Avós. Netos. Literatura Infantil. Envelhecimento. Educação.

Resumo

O presente artigo analisa representações de avós na literatura infantil brasileira. Entendendo a literatura infantil como uma pedagogia cultural, discute os contextos e as imagens de velhice e avosidade que têm sido difundidas pelos livros infantis, assim como as articulações entre identidades de gênero e de geração. Ao enlaçar os campos da Gerontologia e da Pedagogia, busca compreender quais verdades e saberes têm sido ensinados às crianças sobre velhice, avosidade e relações intergeracionais, trazendo reflexões para os estudos do envelhecimento e da educação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Anne Carolina Ramos, Université du Luxembourg (UNI.LU) – Luxemburgo

É doutora em Educação pela Universidade Federal
do Rio Grande do Sul (Brasil) e pela Universidade de Siegen (Alemanha).
Seu foco de estudo está voltado para as relações intergeracionais, desenvolvendo
pesquisas que buscam compreender as interfaces entre infância,
velhice, família e educação. É pesquisadora associada do Institute for Research
and Innovation in Social Work, Social Pedagogy and Social Welfare
(IRISS)/Integrative Research Unit on Social and Individual Development
(INSIDE) da Universidade do Luxemburgo.

Publicado

2014-12-18

Como Citar

Ramos, A. C. (2014). Os Avós na Literatura Infantil: perspectivas gerontológicas e educacionais. Educação &Amp; Realidade, 40(1). Recuperado de https://www.seer.ufrgs.br/index.php/educacaoerealidade/article/view/45343

Edição

Seção

Educação e Envelhecimento