Drogas na Escola: análise das vozes sociais em jogo

Autores

  • João Paulo Pereira Barros Universidade Federal do Ceará (UFC), Fortaleza/CE – Brasil
  • Veriana de Fátima Rodrigues Colaço Universidade Federal do Ceará (UFC), Fortaleza/CE – Brasil

Palavras-chave:

Adolescência. Drogas. Escola

Resumo

O artigo visa analisar vozes sociais em jogo na produção de sentidos sobre drogas entre adolescentes, em um grupo de discussão sobre saúde no contexto escolar. Ancorando-se na Saúde Coletiva e nos legados de Vigotski e Bakhtin sobre os processos de significação, são utilizados dados de uma pesquisa de mestrado operacionalizada por observações-participantes e pela formação de um grupo de discussão em uma escola pública de Fortaleza/CE. Os resultados apontam tensões entre vozes sociais nos posicionamentos dos adolescentes sobre drogas, destacando a força com que vozes alusivas a um discurso de guerra às drogas e a estratégias proibicionistas ainda circulam no contexto escolar, em que pese a emergência da perspectiva de redução de danos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Paulo Pereira Barros, Universidade Federal do Ceará (UFC), Fortaleza/CE – Brasil

É professor do Departamento de Psicologia da
Universidade Federal do Ceará (UFC). Psicólogo, mestre em psicologia e
doutorando em educação brasileira pela Universidade Federal do Ceará
(UFC). Especialista em Saúde Mental pela Universidade Estadual do Ceará
(UECE).

Veriana de Fátima Rodrigues Colaço, Universidade Federal do Ceará (UFC), Fortaleza/CE – Brasil

É doutora em Educação pela Universidade
Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Professora do Programa de
Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Ceará (UFC).
Professora Colaboradora do Programa de Pós-Graduação em Educação
Brasileira da UFC.

Publicado

2014-12-18

Como Citar

Barros, J. P. P., & Colaço, V. de F. R. (2014). Drogas na Escola: análise das vozes sociais em jogo. Educação &Amp; Realidade, 40(1). Recuperado de https://www.seer.ufrgs.br/index.php/educacaoerealidade/article/view/44605

Edição

Seção

Artigos