Notícias

Chamada aberta de artigos: Dossiê Temático "Ói Nóis Aqui Traveiz"

 

A Revista Cena [http://seer.ufrgs.br/cena] é um periódico eletrônico do Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, de acesso livre e revisão por pares, sem taxas de submissão ou publicação, e receberá, até dia 10 de janeiro de 2022, artigos inéditos referentes ao trabalho teatral do grupo Ói Nóis Aqui Traveiz.

A tribo de atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz, sediada em Porto Alegre, realiza há mais de quatro décadas um trabalho artístico de criação coletiva, com pesquisa cênica centrada na relação entre atores e espectadores. Em sua trajetória, o grupo consolidou fundamental experiência em processos de pesquisa dramatúrgica, criação cênico-musical e plástica, assim como desenvolve trabalho pedagógico de formação de atores e atrizes. Rompendo limites geográficos, o grupos conquistou reconhecimento nacional, com suas ações difundidas também em colaboração com outros grupos teatrais da América Latina.

Criado em 1978 por Paulo Flores, Júlio Zanotta, Rafael Baião, Jussemar Weiss e Silvia Veluza, “Ói Nóisdemonstra desde o início de sua formação um comprometimento com a pesquisa de linguagem cênica e com um tipo particular de expressão, na qual a atuação de seus integrantes não fica restrita às suas produções teatrais, se envolvendo diretamente com os momentos históricos por meio de intervenções artísticas.

O trabalho teatral do grupo se afirma numa prática ritual, que dá lugar ao Teatro de Vivência, onde o espectador se torna partícipe de uma cerimônia. Já as proposições de seus espetáculos de rua surgem da participação do grupo nos movimentos populares e sindicais dos anos 1980. Desde então, são constatados modos de conjugar em suas atividades os ideais de criadores cênicos como Antonin Artaud, Bertolt Brecht, Fernando Arrabal e Jerzy Grotowski. 

A Revista Cena abre espaço para que pesquisadores brasileiros e estrangeiros explorem não somente o trabalho criativo e político do grupo, e suas repercussões, como também as interlocuções com outros processos pedagógicos, de pesquisa e criação cênica.

As autoras e autores podem submeter ensaios teóricos, artigos provenientes de pesquisas empíricas e/ou históricas em relação: 

- aos processos de criação dos espetáculos; 

- à trajetória do grupo na história do teatro brasileiro; 

- ao trabalho do ator, com a utilização de técnicas e princípios éticos nas suas práticas; 

- à presença e representação da mulher nos trabalhos;

- à abordagem das distintas fases e práticas do grupo;

- à colaboração e vínculo de artistas ao longo de sua trajetória;

- às adaptações e releituras de obras;

- à concepção dramatúrgica das montagens;

- à ética dos processos de trabalho e à estética das produções;

- à implicação política e social das práticas artísticas;

- às experimentações rituais e formas de interação com o espectador;

- à iniciativa dos Jogos de Aprendizagem como etapa de formação pedagógica;

- à  consolidação de processos coletivos e colaborativos;

- às abordagens pós-coloniais e decoloniais de/em seus espetáculos. 

- aos seminários e encontros de fomento e difusão de conhecimento no campo das artes cênicas; 

- ao vínculo com abordagens teóricas; 

- à pedagogia do ator;

- ao trabalho de formação de atores na Escola de Teatro Popular e ao contínuo oferecimento de oficinas;

- às intervenções artísticas e sociais; 

- ao trabalho com distintas linguagens artísticas; 

- ao contato e convívio com comunidades periféricas; 

- ao impacto de suas abordagens em outros grupos; 

- ao incentivo para a criação e formação de outros grupos; 

- às demonstrações de processos de criação; 

- às relações com a universidade e com a crítica teatral;

- à importância e especificidades das sedes do grupo e das configurações  espaciais em suas propostas cênicas;

- ao vínculo com a cultura popular.

 
Publicado: 2021-10-06 Mais...
 
1 a 1 de 1 itens