Uma análise comparativa do desempenho de quatro sistemas de umidificação do ar em condições de seca no centro-oeste brasileiro

Marcelo Paes de Barros

Resumo


Quatro sistemas de umidificação do ar foram examinados e seus desempenhos comparados sob condições de seca do centro-oeste brasileiro. Esses sistemas são umidificador elétrico, bacia com água, toalha úmida e um sistema artesanal feito com telhas cerâmicas especialmente para este trabalho. A avaliação foi realizada entre julho e outubro de 2017, em Cuiabá, Brasil. As medidas da umidade relativa foram feitas em dois ambientes semelhantes, um com e outro sem sistema de umidificação. O umidificador elétrico proporcionou umidificação contínua e prolongada, mantendo essa condição até o final dos períodos de medições, mas destacam-se os altos tempos de resposta para umidificar um espaço, de até 292 min, e umidade relativa alcançada, de 85%, após tempos de operação mais longos. O sistema da bacia com água resultou numa umidificação de aproximadamente 59% da alcançada pelo umidificador elétrico, enquanto a toalha úmida, apesar do menor tempo de resposta em umidificar o ambiente, de até 18 min, não manteve a umidade de referência até o final dos períodos de medições, sob condição de 43% de umidade relativa, em média. O sistema artesanal proporcionou uma umidificação de cerca de 92% da umidade fornecida pelo umidificador elétrico, o que demonstra o potencial benefício do sistema em umidificar ambientes fechados.


Palavras-chave


Umidificadores, Umidade do Ar no Interior das Edificações, Conforto Ambiental, Qualidade do Ar.

Texto completo:

HTML




Direitos autorais 2019 Ambiente Construído

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexado em: