Amor e revolta n’O Romance de Tristão e Isolda

Cristiane da Silva Alves

Resumo


O amor n’O Romance de Tristão e Isolda, apesar de adúltero, contava com a aprovação do público, especialmente porque atendia aos seus anseios. A obra demonstra, em certa medida, as mudanças e rupturas que a mentalidade do homem estava experimentando. A glorificação do amor no romance traduz o ideário medieval, contrário às restrições à liberdade amorosa impostas pelos clérigos. Após um longo período de escassez e repressão, o homem se permitia, finalmente, sonhar, desejar, e também questionar, duvidar, desobedecer, se preciso. O objetivo deste trabalho é analisar como e por que O Romance de Tristão e Isolda pode ser considerado um ícone de exaltação à liberdade e ao amor.


Palavras-chave


O Romance de Tristão e Isolda. Amor. Idade Média.

Texto completo:

PDF HTML